0

Um computador com sotaque inglês: Colossus e o inicio da computaçao

#Arquitetura de Sistemas
Vagner Bellacosa
Vagner Bellacosa

Memorias do Mainframe: QG de Heróis em Bletchley Park


Jovem padawan, promessa feita, promessa comprida, semanas atrás comentei sobre a origem dos computadores, relembrando que os americanos levaram os créditos por serem os pais do computador moderno. Porém essa afirmação é meio injusta contra cientistas ingleses, poloneses e russos.



Mas este artigo tenta lançar uma luz sobre este obscuro passado, cheio de espiões, segredos de estado, aliados versus nazistas. Tudo começou com maquinas de criptografia e a famosa Enigma alemã, mas isso é assunto para outro dia, quando falar sobre o computador Bomba Eletrônica construída por Turing.


Voltando aos ingleses chefiados por Tommy Flowers, sua fabulosa máquina que começou a ser construída em 1939 e auxiliou na decodificação de mensagens alemãs, esse quartel general sediado em Bletchley Park a 80 quilometros de Londres, era a sede da Government Code and Cypher School (GC&CS).


Station X era o nome código desta belíssima mansão vitoriana, que escapou de ser demolida para sediar este projeto secreto, graças a sua localização geográfica próxima a ferrovia e grandes centros educacionais.

Um local altamente protegido e cheio de gênios dos primórdios da computação, aqui foi projetado e construído o Colossus, o maior computador inglês a época.


Esse monstrengo era uma máquina formada por oito grandes armários de 2,3 metros de altura, divididas em duas seções de 5,5 metros de comprimento e possuía mais ou menos 2400 válvulas, seu poder computacional, reduzia o trabalho de decodificação de 3 semanas para meras 6 horas.


O input era feito através de fita perfurada, recebida de mensagens telegráficas capturadas via rádio transmissão e levada aos centros de inteligência do exército.


Não existe um número preciso de unidades produzidas, pois era segredo de guerra, e com o final da Segunda Guerra elas foram desmanteladas, segundo alguns autores foram construídas 10 maquinas. Atualmente hoje existe uma réplica reconstruída nos anos 70, sendo exibida como peça de museu.


Em funcionamento esta máquina lia a fita perfurada, processando e exibindo o resultado num painel iluminado e imprimindo o resultado em papel. Desta maneira auxiliando nos esforços de guerra.


Imagine que esta máquina em funcionamento gerava muito calor, sendo que tinha ventoinhas para refrescar o ambiente, mas segundo diários dos cientistas e participantes dos projetos, chegava a mais de 40 graus. 


Nesse lúdico cenário de campo, fortemente protegido e vigiado, o mundo viu o surgimento dos computadores ingleses, pena que ao final da guerra, os cientistas foram dispensados, muitos recrutados pelos americanos e ajudaram o domínio dos norte-americanos na corrida do processamento de dados.


Especificações do hardware


- Input Um transporte de fita perfurada com um mecanismo de leitura de 8 fotocélulas.

- Memoria Um registrador de deslocamento FIFO de seis caracteres.

- Doze rodas dentadas de anéis de tiratron que simulavam a máquina Lorenz gerando um fluxo de bits para cada roda.

- Painéis de interruptores para especificar o programa e o "total definido".

- Um conjunto de unidades funcionais que executam operações booleanas.

- Um "contador de intervalo" que poderia suspender a contagem de parte da fita.

- Um controle mestre que lida com relógios, sinais de início e parada, leitura de contador e impressão.

- Cinco contadores eletrônicos.

- Uma máquina de escrever elétrica.


Graças aos conhecimentos obtidos, os erros e acertos o mundo dos computadores, avançou a passos largos, o Colossus na suas versões Mark I e Mark II, utilizaram na pratica os conceitos de logica booleana, loops e if para processar a informação.


Inclusive criando o conceito de memoria ram para armazenar informações utilizadas durante o processamento.


Se prestarem atenção notarão, que apesar de toda a evolução tecnológica, ainda hoje temos basicamente os mesmos tipo de hardware.


Fugindo um pouco, divirta-se com um city tour em Londres, mais um video no canal do Tiozão. https://www.youtube.com/watch?v=-htkRdG9-D8


Espero ter ajudado, lembre-se que é um trabalho continuo.


 https://www.linkedin.com/in/vagnerbellacosa/


 https://github.com/VagnerBellacosa/


Pode me dar uma ajudinha no YouTube?


 https://www.youtube.com/user/vagnerbellacosa



#Desafio21DiasNaDIO 

0
1

Comentários (1)

2
Daniel Cunha

Daniel Cunha

03/08/2021 00:53

Vagner, parabéns pelo artigo e obrigado por compartilhar esta passagem histórica do processo evolutivo do computador eletrônico!


Além dos detalhes de contexto histórico significativos, no trecho de conclusão você finaliza com um ponto fundamental: "Se prestarem atenção notarão, que apesar de toda a evolução tecnológica, ainda hoje temos basicamente os mesmos tipo de hardware.", de fato, podemos considerar que graças à evolução em curso na época, hoje somos herdeiros de conceitos fundamentais estabelecido então, e que definem conceitualmente e na prática o que chamamos de computador, nos dias de hoje.


Para quem se interessou, vale ler também sobre os refinamentos posteriores desses conceitos no que ficou conhecido como a Arquitetura de von Neumann.


Mais uma vez, belo artigo!

Analista Programador dinossauro IBM Mainframe

Brasil