0

Seja Inovador. Seja autêntico. Seja você mesmo (!?)

Willams Sousa
Willams Sousa

Pergunta:


Você é um entrevistador. Líder de Projetos, do RH, ou algum cargo adequado a conduzir uma entrevista. Então o candidato do sexo masculino aparece com um boné virado pra trás, brinco, uma camiseta sem ser gola polo (rs). Daí ele é se mostra muito a vontade, sem nenhuma pinta que tá só fazendo graça. Ele então fala objetivamente das coisas que sabem fazer. Diz as linguagens e tecnologias que domina, comenta sobre os projetos que fez, os cursos, livros que está lendo etc.. Como você interpreta? Até que ponto as 'regras' já consagradas, sobre entrevista, se aplicam as vagas de profissionais de TI, em especial desenvolvedor?


Eu sempre tive essa dúvida. Sempre imaginei que originalidade, a inovação, uma maneira menos 'destemida' de se portar, seria mais benéfico que prejudicial. Outro dia fiz um curriculo onde nas tecnologias que domino eu coloquei o logo, ficou bem legal até, logo do spring, do java, etc.. Quando pedi feedback recebi de forma uníssona a represália, eu até brinquei respondendo "calma, estou só fazendo um teste". E mesmo assim ainda senti lá no fundo que coisas desse gênero (não exatamente isso, se é que me entendem) pode ser mais benéfico que prejudicial...


O que vocês acham? Vou postar em mais lugares e analisar todos os feedbacks...


0
42

Comentários (0)

Tento ser um sujeito legal e gosto de aprender linguagens de programação.

Brasil