0

Programação não é pra mim

Alexandre Seyffert
Alexandre Seyffert

Resolvi compartilhar minha experiência por acreditar em sua relevância em um ambiente de aprendizagem onde muitos, assim como eu, tem seu primeiro contato com a programação real.

Decidi me dedicar à tecnologia após os 40 anos, e me encontrar no ponto em que pessoas da minha idade se encontravam há 20, 25 anos me deixou em um ritmo acelerado daquilo que me permitiria absorver tudo o que chegava de forma satisfatória. Em função disso não poderia ser diferente.. Me vi no ponto em que pensei: Não é pra mim. Muitos nasceram pra isso, mas não eu. Praticamente desisti da ideia até assistir um vídeo no Youtube que me ofereceu uma nova perspectiva.

Não se trata de, Se eu vou aprender. E sim, quanto tempo vou levar pra aprender. Li bastante também sobre neuroplasticidade e percebi que depois de 20 anos realizando uma mesma tarefa em meu trabalho, meu cérebro precisava sim de um tempo para se organizar. E percebo que ele tem feito isso. Percebo, depois dessa breve pausa, que retomei minhas atividades com mais entusiasmo, pois algumas coisas passaram a fazer mais sentido pra mim.

Minha intenção não é pregar uma moral em ninguém e sim, chegar naquela pessoa que como eu, já pensou várias vezes "Programação não é pra mim" e está só pelo detalhe para desistir. Se é teu caso faça o seguinte.. Vai lá, assiste esse vídeo, te dá um tempo se necessário, te reorganiza e retoma. Fez diferença pra mim, e fará pra ti, certamente. Vou deixar o link do video do Felipe Deschamps, que encontrei pesquisando por "como estudar programação" :)

https://youtu.be/ZtMzB5CoekE

0
0

Comentários (1)

1
Janaína Rezende

Janaína Rezende

11/10/2021 16:25

Que bacana seu compartilhamento Alexandre, eu assisti esse vídeo algumas semanas atrás quando eu estava achando programação um bicho de sete cabeças sem conseguir achar que eu estava realmente aprendendo alguma coisas pelos cursos online. Esse vídeo me deu um norte e me fez pensar a mesma coisa que você, que o nosso tempo de aprendizagem não é igual do coleguinha do lado, pode ser maior ou até mesmo menor, mas o que vale é não desistir! Gratidão

Estudante de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Curioso, concentrado, responsável e sempre buscando aprender mais , para assim, poder atender as demandas de minhas funções.

Brasil