0

oracle comandos

A
Alfredo Neto

Introdução

O Oracle é um dos SGBDs mais utilizados em aplicações corporativas. Robusto, confiável e seguro, a qualidade dessa solução justifica o investimento feito para poder explorar os recursos do produto. Neste guia você encontrará vários artigos, vídeos e cursos que lhe permitirão dominar esse banco de dados, começando pelo curso completo:

Curso de Oracle

Curso

Curso de Oracle

E a seguir listamos alguns artigos para que você conheça melhor alguns recursos:

PL/SQL e consultas

PL/SQL (acrônimo para a expressão inglesa Procedural Language/Structured Query Language) é uma extensão da linguagem padrão SQL para o SGBD Oracle. Ela foi criada pela Oracle para facilitar e acelerar o tratamento e a persistência de dados, aplicando lógica de programação unificada a comandos nativos SQL do banco de dados. Saiba mais sobre essa linguagem nos artigos a seguir:

Já os artigos abaixo trazem temas mais avançados sobre o uso da PL/SQL:

E nos links a seguir você encontra informações sobre a realização de consultas (queries) no Oracle:

Stored procedures, Functions e Triggers

Stored Procedures (SPs) ou Procedimentos Armazenados são blocos PL/SQL nomeados, também chamados de subprogramas, que são armazenados como objetos do banco de dados. Os SPs permitem criar blocos de código que podem conter instruções procedurais e instruções SQL e podem possuir, opcionalmente, parâmetros de entrada e/ou saída.

Semelhante aos Stored Procedures existem as functions. A diferença principal é que as funções obrigatoriamente devem retornar um valor. As funções são muito utilizadas para computar valores, promover reusabilidade e facilidade de manutenção e podem ser chamadas a partir de outros blocos PL/SQL ou até mesmo por instruções SQL.

Nos links a seguir você poderá conhecer melhor essas estruturas:

Já os triggers são programas armazenados que podem ser executados quando houver a ocorrência de algum evento associado a eles, como a inserção, modificação ou exclusão de um registro em uma tabela. Consulte os links a seguir para saber mais sobre os triggers e quando usá-los:

Ferramentas de administração

Nesta seção listamos alguns artigos que tratam de ferramentas usadas na administração dos bancos de dados.

Cursores

Quando desejamos trabalhar com quantidades grandes de dados, recorremos a certas estruturas para percorrermos cada linha de retorno de uma consulta. A essas estruturas damos o nome de cursores, sobre os quais você pode aprender nos artigos abaixo:

Particionamento

O particionamento, no contexto de bancos de dados, consiste de dividir as tabelas fisicamente em várias partes menores. Quando isso é feito, queries que acessam apenas uma determinada parte dos dados podem ser executadas de forma mais rápida, pois haverá uma quantidade menor de dados a ser consultada.

Replicação

O objetivo de um mecanismo de replicação de dados é permitir a manutenção de várias cópias idênticas de um ­­­­mesmo dado em vários servidores de bancos de dados. Os principais benefícios da replicação de dados são a redundância, o que torna o sistema tolerante a falhas; a possibilidade de um balanceamento de carga do sistema, já que o acesso pode ser distribuído entre as réplicas; e finalmente, ter o backup online dos dados, já que todas as réplicas estariam sincronizadas

0
0

Comentários (0)

alfredo gelk neto

Brasil