2

O que você comunica?

#Desperte o potencial #Marketing Pessoal
Rafaela Tobio
Rafaela Tobio

Comumente, logo após estabelecer uma relação de mais liberdade com as pessoas, eu costumo escutar: Nossa Rafa, eu achava que você era uma pessoa brava!”. E eu, claro, quase que surpresa, sempre pergunto: “Nossa, mas porquê?”. Mas eu já sei o porquê. 


Eu tenho que estar sempre atenta às minhas expressões. A minha mente é inquieta e fervilha o dia todo. É basicamente um navegador com várias abas abertas ao mesmo tempo e volta e meia tem uma música tocando em segundo plano e eu não sei de onde está vindo (definição dos memes). E nessa insanidade, a minha face praticamente congela em expressões que não transmite uma mensagem convidativa à aproximação e diálogo. Uma cara “fechada” sabe!? O que não condiz com a pessoa que eu sou. O que significa que eu tenho errado em minha comunicação. 


Mas Rafa, como assim? 


O que eu visto, o que eu falo, como me expresso (verbal ou não), o meu cabelo, o meu tom de voz, a minha postura, transmite uma mensagem. E se o que eu tenho transmitido não vai de encontro com quem eu sou e com meus objetivos, há ruídos em minha comunicação.  


Já ouviram falar em marca pessoal? É isso, eu sou a minha marca. O que pensam e as impressões que têm a meu respeito, é minha responsabilidade. Isso significa que eu preciso deixar transparecer a minha essência, ser intencional em minhas ações. E se a minha marca é a soma de tudo o que sou, amo e os valores e princípios que carrego e defendo, isso precisa estar claro para o receptor da mensagem. Significa que ao conhecer alguém eu devo abordá-la com um texto descritivo de quem eu sou? Não! A marca pessoal é justamente a comunicação que fica subentendida. 


A sua personalidade, autenticidade e posicionamento vão estabelecer a sua marca pessoal, e marca não se estabelece de um dia para o outro, isso é a longo prazo, exige constância e é algo que deve acontecer de forma natural, apesar de ser intencional. Não é algo forçado, manipulado. Você apenas deixa transparecer quem você é, alinhando a sua imagem aos objetivos que deseja alcançar, ao seu propósito. 


Um exemplo muito didático sobre marca pessoal está no filme O Diabo Veste Prada. Andy, uma jornalista recém formada e que acredita que moda é futilidade, ironicamente começa a trabalhar em uma revista de moda. Neste momento ela se vê obrigada a mudar o seu mindset, pois a sua competência estava sendo ofuscada pela comunicação que ela transmitia através de suas roupas e postura. No final do filme, a Andy que conhecemos no início da trama já não é mais a mesma. Aquela pessoa que antes transmitia insegurança, desleixo e imaturidade para o mundo corporativo, agora se apresenta como uma pessoa segura de suas decisões, cheia de personalidade e autenticidade e evidenciando toda a competência que ela já tinha. 


Claro que neste exemplo, o foco maior está nas roupas, calçados e acessórios que usamos, mas isso não deve ser desprezado. Sabe aquele ditado “a primeira impressão é a que fica”? Exatamente! O que as pessoas veem primeiro em você é a maneira como você se veste, a postura que você tem ao entrar em um ambiente e só em seguida você tem a oportunidade de se apresentar, se tiver essa oportunidade. Por isso trabalhe a sua marca pessoal em todos os aspectos! Imagem pessoal, posicionamento e também imagem digital. Hoje o mundo é digital. 


Mas Rafa, como eu faço isso? 


Eu não sou nenhuma expert no assunto e também tenho aprendido sobre o tema, mas existem algumas perguntas básicas que podem te ajudar na sua construção, como: 


  • Quem sou eu? Sim, antes de mais nada você precisa se conhecer como pessoa e como profissional. Saber quais seus talentos, suas habilidades, seus pontos de valor (os que você tem e os que você valoriza), o que você ama, ao que você é fiel. 


  • Quais são os meus objetivos? O que eu quero alcançar? Qual o meu porquê? Profissionais e pessoais. 


  • De que maneira eu desejo que as pessoas me enxerguem? Qual rótulo eu quero carregar? O que eu quero comunicar para o mundo? 


  • De que forma eu tenho me comunicado? Eu tenho sido compreendido em minha comunicação? Tenho sido eficaz? O que eu preciso mudar? É importante que você faça uma auto análise dos seus pontos fortes e fracos. 


E um ponto importante a ser lembrado: este é um trabalho que exige constância e coerência. Sabemos que ao longo do tempo podemos mudar. Nossas opiniões se alteram. Mas existe algo em nós que é intrínseco, isso precisa ser coerente, precisa perdurar. Essa é a sua marca. 


E então, o que você comunica? 

 


 Espero ter te ajudado um pouco na busca pelo desenvolvimento pessoal!

Abraços da Rafa! 😊

 

 

2
26

Comentários (8)

0
Thaíse Salvador

Thaíse Salvador

17/04/2021 23:51

Adorei teu artigo, Rafa!

Muito bem escrito por sinal :)

0
Danielle Granzotti

Danielle Granzotti

17/04/2021 17:21

Adorei!

Trabalhar sua marca pessoal é fundamental =)

Auto conhecimento aliados à uma boa comunicação + inteligência emocional faz maravilhas na carreira de qualquer profissional!

0
Isaias Bueno

Isaias Bueno

17/04/2021 09:12

Autoconhecimento é a coisa mais essencial de todas...Conhece-te a ti mesmo e conhecerás o universo e os deuses..."Sócrates"

0
Romulo Reis

Romulo Reis

17/04/2021 04:06

Parabéns e sucesso !

1
Raquel Silva

Raquel Silva

16/04/2021 14:47

Parabéns Rafa.. excelente texto, muito atual. Adorei saber sobre a Marca pessoal

0
João Dutra

João Dutra

16/04/2021 15:53

Muito Bom! Parabéns pelo Artigo!!!

1
Francisca Silva

Francisca Silva

16/04/2021 12:07

Muito bom, Rafa! 👏👏

0
Matheus Romero

Matheus Romero

16/04/2021 11:44

Muito bom, Rafa! E adorei o exemplo do filme, se encaixou muito bem!!

Uma pessoa intensa e de mente inquieta!

Brasil