0

O que realmente se espera de um Júnior? [Desabafo]

D
Denis Pinheiro

Olá pessoal, como vai vocês?


Este post tem mais de um objetivo. Eu poderia dizer que ele é uma dúvida real, poderia dizer que é um post de debate sobre a carreira, mas na verdade pra mim ele é também um desabafo.


Iniciei minha carreira no TI como analista de suporte técnico de empresas de desenvolvimento. Subi de cargo algumas vezes, fui suporte técnico avançado, e por fim cheguei ao desenvolvimento como Jr. Isso há 2 anos atrás. Na ocasião, atuei apenas 6 meses como dev Jr. PHP, depois decidi sair do trabalho por questões pessoais e ficar apenas como autônimo trabalhando com Wordpress e implementação de Lojas Virtuais. Minha filha iria nascer, e naquele momento foi uma decisão pessoal minha e de minha esposa receber minha filha no interior.


Agora, minha filha com 2 anos, e o Home Office muito mais difundido, decidi voltar para o mercado, me colocando a disposição como dev Jr. PHP. Voltei a estudar, comprei alguns cursos e enfim, de volta ao jogo.


Fui convidado por vários recrutadores via Linkedin, e participei de alguns processos seletivos. E ai começam os "nãos" que faz parte, e a gente tem que estar preparado pra eles.


Entretanto, eu cheguei em um ponto em que estou esgotado, estou completamente desanimado, sem forças e sem acreditar na minha própria capacidade. Uma empresa diz que seu perfil "super bate" com o da empresa, mas que pra esse momento não.

Outra diz 'super triste em te dar essa notícia, mas não vamos continuar com o processo".


Outras até te dão o feedback "Faltou vc conhecer X, Y, e Z".


Mas pra mim o ápice foi que eu entrei em um processo de uma empresa que diz contratar desenvolvedores INICIANTES, para eles TRINAREM por 3 meses, e depois decidirem contratar ou não. E pasmem, nem neste processo eu passei. Motivo? Não informado.


Ou seja, se nem pra processos de INICIANTES eu passo, vou passar em que?


Como eu disse, este post é acima de tudo um desabafo. Mas além disso gostaria que deixassem embaixo, o que realmente se espera de um Jr? O que realmente preciso dominar? O que aprender? O que estudar? Como ter essa oportunidade?


É frustrante você estar com tanto gás, com tanta vontade de aprender, vontade de entrar em uma empresa, se esforçar e crescer dentro dela, e não ter essa porta aberta.


Como abrir essa porta pra Jr.? (Alias, nem Jr. me considero mais).


Deixem sua opinião ai por favor pra eu ter algum norte.

0
0

Comentários (32)

1
Y

Yuri Vince

10/09/2021 12:41

Posso até me queimar pela opinião mas alguém tem que falar. A culpa disso é somente nossa por baixar a cabeça e aceitar esses requisitos cada vez mais absurdos nos processos seletivos e ganhar cada vez menos, sendo que a demanda por profissionais da area só aumenta.


"Temos que aceitar e nos profissionalizar para sermos cada vez mais competitivos nesse mercado". Pura balela, enquanto aceitarmos esses abusos, piores eles ficam. Como vários já disseram, que querem contratar alguem que faça o front end que saiba de tudo e ainda mais e de quebra que saiba o back end e se possivel que faça manutenção nos computadores, administre as redes e por ai vai...


E pra piorar muitos dos processos seletivos colocam uma equipe de RH que sequer sabe escrever meia duzia de linhas de html, ignoram o que você sabe porquê o que importa é o papel da certificação ou da faculdade.


Se está ruim, merecemos tudo isso. Valorizem seu trabalho e não sejam fãs de empresas, elas não são suas amigas elas te capacitam para você trabalhar pra elas e atender suas demandas cada vez mais exigentes.

0
J

Jader Greiner

13/09/2021 21:02

Denis, tenha fé e siga estudando! Sua oportunidade vai aparecer.

6
Rodrigo Silva

Rodrigo Silva

08/09/2021 23:34

Olá, Denis. Sensibilizo demais com sua história, cara. Iniciei minha transição de carreira para TI há 6 meses. Já no início conheci a DIO e outras pessoas como Professor Isidro, Loiane Groner, Michelli Brito (Minha stack é Java + Spring). Referências na stack que escolhi. Além disso comecei a participar de comunidades relacionadas a minha stack e a TI. Tudo isso ajudou bastante.


Recebi vários nãos durante estes 6 meses. Vários mesmo! Em alguns momentos senti que estava para quebrar sem concerto, desistir. Quando isso acontecia eu parava por um dia ou dois. Ou pelo menos por algumas horas. Parava de me candidatar a vagas por um tempo e buscava focar nos estudos novamente. Ter fé em Deus e contar com ele, ser resiliente, ter certeza do que você quer e tentar não ser duro demais consigo mesmo é importante.


Concordo muito contigo e também com vários colegas nos comentários. O mercado brasileiro é complicado para quem está chegando/querendo voltar. Senti isso na pele também. Quando você é pleno ou sênior (conheço algumas pessoas nestes estágios da carreira) a coisa muda bastante. É bem mais fácil mudar de emprego e etc. Mas para os juniors o caminho pode ser um tanto quanto doloroso.


Não conheço sua situação financeira e não sei o quanto você pode continuar buscando por oportunidades sem passar por dificuldade ou algo assim. Mas se puder te dar um conselho: não desista, cara! Se você quer TI de fato, não desista. Como falei, da um tempinho quando ficar muito pesado. Respira fundo. Pega leve com você. Leia os comentários que foram feitos. Como dito por outra pessoa, tem muita coisa boa neles. Busque referências na sua stack. Ouça o que essas pessoas dizem. Faça networking.


Como disse antes, o mercado brasileiro é complicado mesmo. Chega a parecer cruel com os juniors as vezes. Mas ele também tem pessoas generosas e a sua oportunidade virá. E quando ela vier vai ficar tudo bem mais leve. O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã. (Salmos 30:5).


É isso. Qualquer coisa estou à disposição.


Um abraço, cara.

Deus abençoe você e sua família.

12
Jeffeson Souza

Jeffeson Souza

06/09/2021 23:39

Olá amigo, sei que a jornada é difícil e que tem muitas vagas no mercado, porém hoje as empresas estão focadas mais nos soft skills, e talvez você tenha que explorar mais essas habilidades. O que eu vejo é que muitos desenvolvedores tem serias frustrações com relação a conseguir uma oportunidade no mercado de trabalho só que esse cenário que todos veem descrevendo não vai mudar então o que temos que fazer é explorar mais nosso lado programador para resolver esse problema buscando principalmente explorar nosso autoconhecimento. Não desista você consegue!

Soichiro Honda dizia: “Muitas pessoas sonham com o sucesso, mas para mim ele só pode ser alcançado através de fracassos sucessivos e de muita reflexão”. O fracasso é uma situação, não uma pessoa. Ter um fracasso num negócio não significa ser um fracasso na vida. 

1
Érika Santos

Érika Santos

11/09/2021 09:17

Eu quero trabalhar com Linux, na parte de administração de sistemas. Cansei dessas frescuras de vagas DEV também.

Muita conversinha de empatia e purpurina para pouco faz valer.

0
F

Flavio Batista

12/09/2021 13:17

Tenho 36 anos, professor de Geografia há quase 10 e mudando de área (mudando de ares). Sempre tive vontade de me desenvolver em tecnologia da informação (TI) mas nunca tive coragem de tomar esta decisão. Recentemente, conversando com uns amigos antigos e que já não via há uns bons anos, atualizei minha forma de encarar a TI. Muitos destes amigos estão nesta área e quase todos em cargos de nível senior. Durante a conversa, mostrei muito interesse em encarar a briga, o que alimentou horas de conversas sobre o desenvolvimento do setor no Brasil. Um deles é Quality Manager em uma grandalhona do setor aqui no Rio de Janeiro e está me ajudando a traçar uma trilha de desenvolvimento na área. Entre umas e outras cervejas, esse amigo usou o termo "soft skills". O termo me chamou a atenção e logo ele explicou que a cereja do bolo em uma seleção de emprego é o conjunto de habilidades socioculturais e emocionais (pois conhecimento técnico qualquer "candango" pode conseguir). É claro e evidente que as habilidades técnicas contam, mas, mais ainda, programar e desenvolver projetos em TI tem se aproximado cada vez mais do desenvolver de obras de arte e demandariam, por conta disso, habilidades pessoais dos desenvolvedores (algo que não se conquista nem com uma certificação internacional). Uma boa elicitação de requisitos demanda uma aguçada percepção do ambiente e suas práticas e costumes. A entrevista com o usuário do sistema não pode ser feita de forma mecânica e demanda sensibilidade e empatia. Por este ponto de vista, procure investir nestas habilidades. É obvio que temos qualidades que são inatas e não há como "desenvolver", mas há aquelas que podemos transformar. Procure investir em informação, mantenha-se antenado com acontecimentos mais relevantes do Brasil e do mundo. Invista em aprender a escrever e ler de forma correta. Faça cursos que te alavanque mais pelo viés destes 'soft skills" do que pelo lado técnico.


Lembre-se que em cada etapa de um processo seletivo, tudo em você é avaliado. Apresentação pessoal, oralidade, desempenho, empatia, resiliência etc.


Invista em você (neste sentido que apresentei) e veja a mudança acontecendo.

0
Matheus Carneiro

Matheus Carneiro

12/09/2021 09:41

As empresas querem pagar pouco por algo que um Pleno, Senior fazem. Por isso pedem pro Junior ter experiência de 25 anos de carreira, codar em todas as linguagens existentes, saber de infra, arquitetura, clean code, devops e ainda um pouco de frontend.


Não desanimem camaradas, continuem se especializando por aqui, e por onde vocês conseguirem consumir conteúdo! É cliche dizer isso mas: A hora tão esperada sempre chega. Alguma empresa que preze pelo desenvolvimento profissional, pela humanização do dev vai chegar até você (Ou você até ela).


Mantenham-se firmes, o mundo de TI é gigantesco, já já vocês estarão lá em cima, e vão poder fazer com que os novos Dev Jrs não passem por isso que nós passamos. Abraços a todos.

8
Francisco Albuquerque

Francisco Albuquerque

06/09/2021 22:47

Eu já até estou mudando de foco comecei a focar outras coisas que não seja desenvolver ou programar porque eu estudo muito e não consigo chances e nem oportunidade de trabalhar como estagiário, eu já até mandei e-mail pra empresas falando que eu abro mão da remuneração de bolsa de estagio só pra por em prática o conhecimento e aprender mais mesmo assim elas não abre a porta da oportunidade e depois ficam falando que falta profissional qualificado se nem ao menos aceitam estagiários sem remuneração.

Eu já desisti de querer trabalhar com desenvolvimento era meu sonho mais hoje vou encarar a realidade e focar em outras coisas de TI que não seja programar e desenvolver.


Não desista cada um faz escolhas diferentes e continue tentando você pode conseguir algo.

0
A

Ana Queiroz

10/09/2021 16:42

Eu acho que o que está compensando mais atualmente é projetos, no workana, upwork tem freelas para nossa categoria.

Eu sou formada em redes, mas estou entrando agora no mundo do desenvolvimento.

0
Leonardo Sobral

Leonardo Sobral

10/09/2021 16:05

Como muitos aqui a sua situação é a mesma que a minha.


Comecei na área de desenvolvimento por conta do meu irmão (2 anos mais velho) fiz faculdade e infelizmente já acabei ela, infelizmente pois não consegui estagiar na área por conta das requisitos, só que não para por ai.


A mais ou menos um ano tive perda auditiva do lado direito e desde então minha situação só piorou, duas empresas deixaram bem claro que iriam abortar meu processo por conta de eu ter perda auditiva. Uma disse que eu "SÓ TINHA" perda de um lado e isso não me colocava como PcD para entrar em uma empresa e a outra disse que por conta de eu ter a perda, ela era superior ao permitido para vaga e por isso ela iria abortar.


Amo programar, só que de uns tempos para cá venho me desanimando cada vez mais com a área, conversei com esse meu irmão e ele falou para eu não desistir.

None

Brasil