1

O que é e para que serve a Extensão de Arquivos?

#Informática Básica #Lógica de Programação #Arquitetura de Sistemas
Vagner Bellacosa
Vagner Bellacosa

Afinal o que é e para que serve a extensão de arquivos.



Salve jovem padawan, prepare-se que lá vem história, vamos voltar aos primórdios da computação, época que bravos homens e mulheres iniciaram uma jornada rumo ao desconhecido, criando ou idealizando tudo aquilo que usamos atualmente.


Saiba que nos mainframes ela é inexistente, sendo a Biblioteca onde o arquivo está armazenado é que define sua utilização, vou me ater aos dois ambientes que dominós (mainframe e MS Windows), mas devido ser uma norma ISO Internacional, para outros sistemas devem serem semelhantes (Linux e IOS) e no Android devido aos modos de compatibilidades de Sistemas, acaba alinhado as mesmas normas.



A depender de sua iniciação, provavelmente nunca viu ou deu-se conta desta particularidade, após o advento do Sistema Operacional Gráfico, através de janelas e comandos via click de mouse, as extensões de arquivos acabaram sumindo e trabalhar com elas em linha de comando, virou démodé, caindo em desuso. 


Um pouco de historia



No final da década de 70, com a popularização dos microcomputadores pessoais, surgiu uma necessidade criar um Sistema de Arquivo para administrar a biblioteca e também poder identificar os diferentes tipos de arquivos existentes no Sistema Operacional, que como falei anteriormente, no Mainframe eram agrupados por Librarys e manuseadas por técnicos altamente treinado, porem ao passar esse poder ao usuário doméstico, a tempestade perfeita foi gerada e com isso grandes confusões aconteceram, inundando os serviços de atendimento ao cliente de reclamação.



Ao idealizarem o CP/M, os administradores chegaram a duas soluções fabulosas o RASH e a Extensão de Arquivos, que foram sendo aprimorados individualmente, onde cada empresa solucionava o próprio problema e tornava cada vez mais difícil a troca de informação entre sistemas operacionais e computadores diferentes.


O padrão ASCII solucionou parcialmente esse problema, porém a compatibilidade e configuração estavam anos luz de um consenso. Até que em 1985 um comitê criado pelos grandes players da altura, reuniram em Nevada e criaram o padrão ISSO 9660.


O que é Sistema de Arquivos?



O FileSystem é o Bibliotecário que administra os arquivos existentes em uma máquina, fazendo a ligação logica com a ligação física da mídia onde são armazenadas todas as informações vitais para o bom funcionamento do sistema, bem simplista, ele é formado por duas partes um índice onde armazena a identificação do arquivo e uma parte onde a informação é gravada.


Originalmente a partição de identificação iniciava na linha/trilha 0 do Disquete / disco rígido e partir de um ponto a depender do sistema iniciava a gravação dos dados relativos ao arquivo. Cada sistema de arquivo surgiu principalmente para atender o tamanho da unidade de armazenado (cluster), evoluindo progressivamente de acordo com o tamanho do Disco Rígido. O cluster é a unidade mínima de armazenamento de informação em um disco, para os aspirantes a cientistas de dados, é fundamental conhecer bem a teoria existentes por trás dos Clusters e dos Sistemas de Arquivos.


Tipos de Sistema de Arquivos



FAT - File Allocation Table -Tabela de Alocação de Ficheiros (8 bits)
FAT16 - File Allocation Table -Tabela de Alocação de Ficheiros (16 bits)
FAT32 File Allocation Table -Tabela de Alocação de Ficheiros (32 bits)
NTSF New Technology File System
HPFS (High Performance File System)


O que é ASCII?



O padrão de caracteres presente nos diversos Sistemas Operacionais e que permite a comunicação entre dezenas de Sistemas Operacionais, sem grandes caos e confusão. O American Standard Code for Information Interchange, ou padrão de código americano para intercâmbio de informações, surgiu nos anos 60, competindo com o EBCDIC para formatar os códigos alfanuméricos em bytes e poderem tornar a comunicação Homem X Maquina, mais eficiente e user-friend.


Em resumo é uma tabela de 256 caracteres que contém todos os tipos e alguns comandos de máquina em sua definição, originalmente contemplava apenas caracteres de Língua Inglesa e posteriormente ganhou derivações para todas as línguas do Globo.



No passado devido as limitações de espaço em disco e largura de banda, surgiu o ASCII Art, conheça mais sobre o tema neste artigo: https://web.digitalinnovation.one/articles/ascii-art-quando-simples-caracteres-viram-arte?back=/articles


O que é Extensão de Arquivo?



No princípio da informática os arquivos obedeciam uma regra para nomeação. Os nomes de arquivos eram limitados a 8 bytes para o NOME separados por “.” ponto e 3 bytes para a extensão.


Exemplo


NNNNNNNN.EEE


Onde N era o nome


E EEE a extenxsao, em arquivos de sistema por padrão muitos ainda usam essa regra armazenada no TABLESYSTEM.


A extensão de arquivos é um sufixo existente no nome de arquivo composto por 3 ou mais caracteres, após o último ponto final no nome de um arquivo. Atualmente estão ocultos por motivo de segurança e o utilizador apenas visualiza o ícone associado a extensão.


Alterando as configurações de segurança do Sistema Operacional é permitido visualizar e até alterar as extensão do arquivo, por conta e risco do artista, que pode inutilizar o acesso e até causar danos mais sérios no Sistema Operacional


Exemplo de extensão de arquivo


Autoexec.bat – arquivo com comandos em lote batch do MS-DOS
Windows.Com –arquivo de comandos que inicializa o MS Windows, sendo um programa executável compilado.
Programa.JS – programa em Javascript
Index.Html – pagina Web em HTML
Calc.Exe – Programa executável, no caso a calculadora do Windows
Style.Css – Arquivo de estilos em CSS
Programa.Cs – Programa em C Sharp


Na parte II deste artigo apresento uma lista com as extensões mais comuns.


Principais funções da extensão do arquivo


  • Permite identificar facilmente o tipo de arquivo
  • Permite indicar o tipo de programa para acessar o arquivo
  • Permite organizar e classificar o arquivo
  • Permite o acesso mais rapido ao programa


Conheça mais sobre o MS-DOS: https://web.digitalinnovation.one/articles/aprenda-ms-dos-e-seus-scripts-bat-no-windows?back=/articles


O Que é RASH de arquivo?



Lembra quando falei dos caos gerados pelos usuários domésticos ao manipularem livremente os sistemas de arquivos? Uma solução acordada foi criar a Norma RASH de acesso a arquivos, ocultas dos usuários padrões, acessíveis apenas aos administradores do Sistema.


O RASH são atributos de leitura, escrita, exibição e acesso dos arquivos na máquina, por via de comando no Shell Script MS-DOS, use o comando ATTRIB ou no Windows clickando no arquivo e exibindo as propriedades do arquivo.


RASH significa:


•	R : Atributo somente leitura
•	A : Atributo de arquivo morto
•	S : Atributo de arquivo do sistema
•	H : Atributo de arquivo oculto


Versão atual no Windows



Como surgiu a atual classificação das extensões



Herdeiros dos avanços que surgiram no primeiro sistema operacional para 8 Bytes, ou melhor, microcomputadores pessoais.



Mais uma vez temos o ECMA como Órgão que gerencia e recebe as solicitações do Mercado para criar atualizações e padronizar os estandartes de acesso aos arquivos-. Em 1985 a Microsoft e os principais desenvolvedores de software e fabricantes de Hardware reuniram num Hotel High Sierra em Nevada para padronizar e normatizar o padrão de arquivos.


O que é High Sierra - ISO 9660?



Com o surgimento das mídias óticas (CD-ROM) surgiu a necessidade de especificar como dezenas de hardwares iriam trabalhar os sistemas de arquivos e possibilitar o máximo de compatibilidade entre eles.


Também conhecida como ECMA-119 ou CDFS (Compact Disc File System), teve diversas implementações para tornar mais acessível e pratica para todos os sistemas, entre elas, cito:


• Rock Ridge suporta a preservação de permissões POSIX (Unix-style) e nome longos.

• Joliet suporta nomes Unicode gravados em UCS-2, deixando que quase qualquer caractere seja usado, até de scripts não Latin.

• El Torito permite que CDs sejam de arranque (boot) em PCs.

• Extensões Apple ISO 9660


O High Sierra era o nome original deste padrão, derivado do nome do Hotel onde ocorreu a reunião Del Webb's High Sierra Hotel e Casino em Lake Tahoe, Nevada, em 1985.


Como exibir as extensões no Windows?



Na janela principal do Windows



Selecione a Janela Este Computador



Habilite a visibilidade das extensões e itens ocultos



Conclusão


Neste artigo apresentei a origem e o motivo por utilizarmos extensões de arquivos, a maneira de trabalhar com ele no Sistema Windows, aproveitei para compartilhar um pouco das origens do microcomputador.


Passamos uma vista de olhos na ISSO 9660, padrão ASCII, Shell de Comandos e comando ATTRIB Rash e acesso a configurações do Windows. Como programadores estes conhecimentos são fundamentais para nossa carreira, pois todas as linguagens em algum momento necessitaram acessar a tabela raiz do Sistema, acessar arquivos de sistema ou ocultos.


Apesar de algumas tecnologias terem caído em desuso, poderá encontra-las em sistemas legados e ou antigos servidores, então o jovem padawan poderá entrar em contato na pratica, mas infelizmente nem sempre existirão velhos mestres jedis com sua cabeleira prateada para ajudá-lo.


Reforço aos aspirantes a cientistas de dados, estudarem bastante sobre conceitos de bits e bytes, sistemas de arquivos, tabelas FAT e evoluções, conhecendo bem o conceito de Cluster, principalmente devido ao BIG-DATA e o Cloud Computer.


Espero ter ajudado ate o próximo artigo.


 Mais momento jabá, para distrair, visite meu vídeo e veja para onde fui desta vez: https://www.youtube.com/watch?v=cNxk1qBwPlU


Bom curso a todos.


 https://www.linkedin.com/in/vagnerbellacosa/


 https://github.com/VagnerBellacosa/


Pode me dar uma ajudinha no YouTube?


 https://www.youtube.com/user/vagnerbellacosa

2
7

Comentários (2)

1
Vagner Bellacosa

Vagner Bellacosa

17/09/2021 16:45

Obrigado amigo Ivan, se tiver mais duvidas manda ai :) :) :) juntos somos mais fortes

2
Ivan Cruz

Ivan Cruz

17/09/2021 15:44

Parabéns Vagner, gostei muito do seu artigo me ajudou em alguma duvida que tinha foi e grande ajuda!

Analista Programador dinossauro IBM Mainframe

Brasil