0

O guia para contratar e recrutar desenvolvedores

Flávio Melo
Flávio Melo

Instituições financeiras estão cada vez mais digitalizadas, com clientes que podem até criar contas sem a necessidade de ir a uma agência, fazendo tudo pelo smartphone e até mesmo os cartórios estão se modernizando, graças ao advento de inovações como o blockchain.

Com essa crescente demanda e um sistema educacional que não acompanhou toda essa evolução, hoje temos uma grande dificuldade: a escassez de bons profissionais no mercado.


Além disso, demais problemas para a carência de programadores fora da curva são:

  • Competição com empresas estrangeiras. Com o dólar alto, empresas estrangeiras ficam com ainda mais força para levar os talentos para fora, enquanto as brasileiras possuem mais dificuldade de manter ou trazer esses mesmos talentos de fora.
  • Alunos não preparados para o mercado. Outro grande problema é a falta de alinhamento do que se usa no mercado com o que se ensina nas faculdades. Hoje, um aluno não sai preparado para a realidade das startups e corporações.

Treinamento e desenvolvimento em casa

Criar programas de formação de mão de obra é um investimento a longo prazo, mas que pode dar muito certo. Você acaba moldando o profissional para que este agregue valor e produtividade na área.


Criação de vagas de gênero neutro

Uma coisa muito comum no mercado é ver vagas com viés de gênero. Criar vagas inclusivas, além de ser justo com quem não se sente representado, atrai um público maior.

0
0

Comentários (2)

3
Genival Silva

Genival Silva

18/04/2021 11:33

Flavio, eu tenh 41 anos, eu programo e estudo autodidata desde os 14 anos de idade, já programei em assembly(fazendo programas no Senai), já programei em Visual Basic(desde a versão 5), já programei em C e C++, já dominei a linguagem ruby juntamente com rails, já programei em java, já programei em pascal usando Delphi, já programei em python(até fiz um programa usando o qt5 para criar uma interface com o SAP hana, assim o pessoal da Valeo Sistemas Automotivos poderia facilmente fazer a gestão da criação dos usuários no SAP), hoje estou relembrando todas essas linguagens na DIO, mas nunca tive oportunidade(mais por falta de interesse em procurar), já fiz Técnico Mecatrônico no SENAI, já fiz Graduação em Ciẽncia da Computação na UNIP, já fiz Pós Graduação no Senac e hoje faço outra graduação em Engenharia da Computação na Univesp pois quero dominar Cálculo. Conheço PMBOK, conheço SCRUM e até dei uma pequena estudada em Prince2, hoje estou "desempregado", virei investidor, então não aceito mais qualquer coisa e de qualquer jeito, mas acho que falta um "LinkEdin" da vida que gamefique o conhecimento em programação para que pessoas autodidatas possam mostrar que entendem do assunto e possam serem vistas por empresas que deêm valor, mas sei que o SISTEMA não funciona assim, só queria jogar pra fora mesmo. Fora que eu já programei em Javascript, já usei CSS, Bootstrap etc. Já programei para automatizar tarefas com shellscript usando no AIX(IBM< Sun Solaris e HPUX.

0
Márcio Cardoso

Márcio Cardoso

18/04/2021 12:46

Falar Flávio beleza, achei que o seu título ficou fora com o conteúdo, mais eu entendi o que vc quis dizer, o que é ensinado nas instituições não condiz com a vida real, e as empresas não fazem nenhum esforço pra mudar isso, estagiários querendo entrar nesse ramo da tecnologia,

Não vejo nenhum incentivo por parte das empresas, querem programador pronto, todo programador quando começou foi estagiário, agora como o indivíduo vai ter ter experiência se ele não tem oportunidade.

None

Brasil