0

Maturidade e uso de dados

Afonso Neto
Afonso Neto

Algum tempo atrás, li um belíssimo artigo escrito pela professora Alessandra Montini, umas das referência em Big Data e IA no Brasil, no canal de tecnologia do Uol, o Tilt. Algumas coisas me chamaram a atenção.


É bom salientar que a LGPD(Lei Geral de Proteção de Dados) é um espelho por assim dizer da GDPR (Regulamento Geral de Proteção de Dado), que é a nova lei da União Europeia para proteção de dados. Por aqui, o provável é que a lei comece a vigorar agora em setembro, faltando apenas a sanção presidencial.


Com a lei, a punição para as empresas pode se aproximar dos 2% do faturamento bruto, chegando no limite de até R$ 50.000 milhões por infração. Realmente a conta pode e dever sair bem salgada para quem descumprir as normativas da lei.

Quando pensamos em bancos, órgãos públicos, e-commerce, com volumes gigantescos de informações, o cuidado precisa ser redobrado e um vacilo pode ser fatal para a reputação das empresas/organizações.


Ninguém quer ter os seus dados pessoais ou sensíveis expostos na praça. Essa é uma relação de confiança entre consumidor e empresa.


Como consumidor, exigimos lisura neste quesito. Em outro momento, escreverei um artigo sobre dados pessoais e sensíveis, há uma diferença significativa entre os termos a ser levada em consideração, podendo trazer impactos nas relações de consumo e social.


Ainda de acordo com a Serasa Experian, os setores mais preparados são o de Tecnologia, com 93%, seguido por Bancos, Financeiras, Seguradoras e Corretoras, com 84%. Temos bem mais setores que estão em falta e que lidam com grande volume de dados. Fica uma dica: busque fazer negócios com empresas comprometidas com as boas práticas de proteção de dados.


Já não somos mais os mesmos. Essa pandemia nos empurrou para mudanças drásticas de comportamento e consumo, esperamos que as marcas acompanhem esse processo de transformação rápida que passamos, além de treinar os responsáveis por manusear os dados na companhia. Nada disso é motivo para desespero. A LGPD chega para oferecer mais transparência nas relações entre empresa e clientes. Todos ganharemos no final.

0
0

Comentários (0)

None

Brasil