0

Introdução ao SCRUM

Diego Alexandre
Diego Alexandre
Projetos Ágeis com SCRUM | Bootcamp: New Talents Everis (.NET)
Facilitador: Thiago Sano
Resumo: Diego L. Alexandre

-------------------------------------------------------------------------------


Introdução ao SCRUM


Introdução a Gestão de Projetos e ao SCRUM

Objetivos da aula

·        Conceitos Básicos

·        Papeis e Responsabilidades de cada um no time

·        Cerimônias do SCRUM

Desafios do Desenvolvimento de Software


Em uma empresa nós temos os OBJETIVOS DE NEGÓCIO e esses objetivos tem REQUISITOS. O cumprimento desses objetivos nos dá o SOFTWARE no modelo tradicional.

O princípio de Pareto nos diz que quando desenvolvemos um software para uma empresa / cliente, apenas 20% daquele software é utilizado.


Gestão de Projetos: Tradicional x Ágil

Tradicional (Waterfall): só permite que o projeto avance quando uma fase está inteiramente completa.

  • Escopo definido na fase inicial do projeto (Preditivo)
  • Projeto é controlado por fases e marcos
  • Cliente só vê o projeto funcionando na fase final do projeto
  • Resistência as mudanças.


Ágil: software construído por partes (incremental) e cada parte executada em ciclo (iterativo).

  • Escopo definido ao longo do projeto (Adaptativo)
  • Projeto é controlado por funcionalidades entregues
  • Cliente pode ver partes do software funcionando na parte inicial do projeto
  • Mudanças constantes de acordo com feedbacks contínuos.


Em projetos tradicionais (Waterfall), você corre o risco de descobrir que estava errado depois de meses. Com o SCRUM, você descobre que estava errado em no máximo 30 dias.


O que é ser ágil?

 “Ágil é diferente de rápido”.

·        Rapidez (mudança) e desembaraço.

·        Fazer coisas complexas de forma simples.

·        Equipe comprometida com os objetivos

·        Maior valor para o cliente

“Ter capacidade de responder rapidamente a mudanças”.




SCRUM


·        SCRUM é um dos frameworks de gerenciamento de projetos ágeis

·        Projetos usando equipes pequenas e multidisciplinares produzem os melhores resultados


Os pilares do SCRUM

1º Transparência

2º Adaptação

3º Inspeção


Em termos práticos, o que significam esses três pilares?

Significa:

·        Conversar mais e escrever menos

·        Demonstrar o software constantemente aos usuários e obter feedbacks constantes.

·        Requisitos mudam ao longo do tempo.

·        Aprender progressivamente com o uso do software.

Razões para adotar o SCRUM

·        Desenvolvido e entregue em partes menores (2 a 4 semanas) com constante feedback dos usuários.

·        Melhor gerenciamento de riscos (redução de incertezas).

·        Comprometimento, motivação e transparência da equipe (Daily Meeting).

·        Maior valor para o negócio (Priorização do backlog).

·        Usuários envolvidos durante todo o ciclo.

·        Aplicação das lições aprendidas. (Melhoria contínua)


Características do TIME SCRUM

·        Equipes capazes de se auto organizarem

·        As tarefas são do time e todos são responsáveis

·        Forte comprometimento com os resultados

Por que as Start Ups utilizam framework ágil?

Porque elas trabalham com MVP – Mínimo Produto Viável.




Parte 2: Papeis e Responsabilidades de cada um do time

Papeis e Responsabilidades

·        Product Owner (PO)

·        Scrum Master (SM)

·        Time de Desenvolvimento (DEV) – composto de 3 a 9 pessoas.


Product Owner ou PO

·        Representante da área de negócios

·        PO não é um comitê

·        Define as funcionalidades do software (Product backlog)

·        Prioriza as funcionalidades de acordo com o valor do negócio

·        Garante que o time de desenvolvimento entenda os itens do Backlog no nível necessário.


Scrum Master ou SM

·        Garantir o uso correto do SCRUM

·        Scrum Master não é Gerente de Projetos

·        Age como Facilitador

·        Auxilia o Product Owner no planejamento e estimativas do backlog

·        Auxilia a equipe a remover impedimentos

·        Treina o time em desenvolvimento e interdisciplinaridade. 


Time de Desenvolvimento ou DEV

·        Possui habilidades suficientes para desenvolver, testar, criar e desenhar, ou seja, tudo o que for necessário para entregar o software funcionando.



Parte 3: Cerimônias do SCRUM


Time Box

Tempo máximo para fazer uma cerimônia ou um Sprint.

 

Cerimônias do Scrum

·        Sprint (corrida, arrancada) é a principal cerimônia do SCRUM. Duração do Sprint: 30 dias corridos, ou menos.

·        Composição de uma Sprint.

1 -  Planejamento da Sprint

2 - Reuniões Diárias (Daily Meeting)

3 - Revisão da Sprint (Review)

4 - Retrospectiva da Sprint


Planejamento da Sprint


Quem participa?

Participam o PO, Time de Desenvolvimento e o Scrum Master.

Time Box: 8 hs. (Sprint 30 dias)

As primeiras 4 horas tem um objetivo, “O que fazer? ”. Nas últimas quatro horas o objetivo é "Como fazer?".


O que fazer?

O PO (Product Owner) ele priorizou o backlog, ele vai explicar para o time o que ele deseja naquela Sprint. Ou seja, quais são as funcionalidades, o que ele precisa fazer, o que o time precisa entregar naquela Sprint; então ele explica as funcionalidades, explica o porquê nessas 4 horas. O time vai tirar todas as informações necessárias referentes ao negócio para entender o que o PO quer nessa Sprint.


Como fazer?

Normalmente quem faz é o time de desenvolvimento nas últimas 4 horas, aonde o time de desenvolvimento quebra as atividades e entende tecnicamente o que precisa ser feito e o próprio time ele acaba estimando as atividades. Como fazer para entregar aquilo que o PO deseja.

Nesse planejamento o time pode usar várias ferramentas e técnicas. Uma delas é a planning poker, que ela utiliza baralho e cada um opina uma estimativa de cada tarefa. E o time entra em consenso para definir uma estimativa, um esforço de cada tarefa.

Depois que o time estima todas as tarefas, ele vai realmente verificar se tudo o que o PO queria realmente vai dar para entregar na Sprint. Então o time devolve para o PO o que ele vai conseguir entregar naquela Sprint. 


Reuniões Diárias (Daily Meeting)


Time Box: 15 minutos.

Onde participam o Time de Desenvolvimento, o PO e o Scrum Master.


O Time de Desenvolvimento responde três perguntas:

       1ª O que fez no dia anterior?

        2ª O que está programado (para fazer) no dia?

        3ª Ele tem algum impedimento?


Essa reunião é feita com todos de pé, no mesmo horário que o time define, por exemplo, às 9:00 hs da manhã e no mesmo local. Essa reunião também é conhecida como Stand Up Meeting.

Observação: essa reunião é feita em pé, porque sentado, as pessoas podem ficar acomodadas, e uma vez acomodadas começam a falar muita coisa (as vezes conteúdo sem relevância alguma para o contexto).

Nessa reunião há também um quadro Kanban, onde o próprio time vai atualizar as tarefas que eles estão fazendo, as tarefas a fazer e as tarefas realizadas


Isso dá visibilidade, transparência e o time consegue fazer uma inspeção se tudo está ocorrendo dentro do previsto.


Revisão da Sprint (Sprint Review)


Time Box: 4 horas. (Sprint 30 dias)

No último dia da Sprint, ocorre uma revisão onde o Time de Desenvolvimento apresenta para o PO o trabalho feito.

O time apresenta tudo o que ele desenvolveu passo a passo, para que que quando for colocado em produção não seja uma surpresa para o PO.

O PO pode levar stakeholders (partes interessadas), mas todo o feedback que é falado o PO precisa priorizar para uma próxima Sprint. Ou seja, como é feito no último dia, não dá mais tempo para alterar o software.

O que o Time DEV apresenta o PO vai aceitar ou não. Se ele aceitar já vai para a produção.




Retrospectiva da Sprint


Time Box: 3 horas (Sprint de 30 dias)

Reunião da equipe para lições aprendidas.

Essa reunião que a equipe faz também no último dia. Podem participar dela também o PO e o Scrum Master, mas basicamente é uma reunião do Time de Desenvolvimento. É feito uma reunião entre eles no qual todo mundo precisa ser transparente para apontar os erros que a equipe teve, seja no desenvolvimento, seja na review que foi apresentado, seja no planejamento da Sprint ou algo que não foi perguntado para o PO, enfim. Tem que ter transparência para que o time todo fique comprometido, melhore, alcance lições aprendidas para que na próxima Sprint não ocorra mais nenhum problema.

Essa reunião é importante para que todos os membros da equipe estejam na mesma página porque se pelo menos um membro da equipe não estiver comprometido, então o objetivo da Sprint não é cumprida. 


Considerações finais:

Chegamos ao final desse artigo onde eu forneço a comunidade DIO um resumo escrito da vídeo aula de introdução ao SCRUM ministrada brilhantemente pelo facilitador Thiago Sano. Para aquelas pessoas que gostam de anotar dados para estudar, acredito que esse material será de boa ajuda. Bons estudos, espero ter ajudado!

0
3

Comentários (0)

Tecnólogo em Telemática | Iniciando minha carreira de Dev |

Brasil