0

Flutter em 2021 (parte 1) : Arquitetura

#Dart #Flutter
Rai Lima
Rai Lima

O Flutter habilita a construção de belos aplicativos nativos e rápidos em tempo recorde para dispositivos móveis e web. Em verdade se trata de um kit de desenvolvimento UI de código aberto. Inicialmente desenvolvido pela Google e é baseado na linguagem Dart, agora gerenciado pelo ECMA Standard.


A Google, Square, BMW, eBay, Alibaba Group são algumas das grandes companhias que optaram pelo uso do Flutter.


https://flutter.dev/


O Flutter vem com pacote de componentes embutidos (in-built) que possui todas as tecnologias necessárias para aplicativos móveis. Ele utiliza a estrutura Dart com um mecanismo Skia C++ e não precisa de uma ponte (bridge) ou meio de interação com os módulos nativos.


A estrutura em camadas do Flutter consistem em:


Embedder - linguagem de programação que depende da plataforma que está sendo utilizada. Ela atua como um ponto de entrada e contém plug-ins nativos. Executa configurações de superfície de renderização (render surface) e configuração de thread, além de gerenciar o loop de eventos da entrada.


Flutter Engine - permite o suporte da renderização para todas as aplicações. C++ é a linguagem usada neste mecanismo que implementa as bibliotecas do Flutter, API, animações, gráficos, arquitetura de plug-in, etc. Esta camada também se concentra em renderização, agendamento de quadros e pipelining, gerenciamento de tempo de execução, layouts de texto e resolução de ativos.


Dart framework - esta estrutura em camadas é utilizada em interação com o Flutter que também tem uma arquitetura em camadas. Os elementos chave nesta seção da estrutura são as classes básicas, widget e camadas de renderização, serviços como animação, pintura, gestos e bibliotecas (Cupertino e Material). A camada widget ajuda na definição das classes reutilizáveis e a renderização ajuda a lidar com as operações de layout.

0
3

Comentários (0)

None

Brasil