0

E agora, José? E agora, web?

Paula Bruno
Paula Bruno

A dependência da internet e das redes sociais pelas empresas em tempos de pandemia nunca ficou tão clara quando em 04/10/2021. Na primeira segunda feira de outubro, as redes sociais e a rede mundial de computadores sofreram uma instabilidade que afetou milhões de pessoas e empresas em todo o mundo.

Iniciando com o Facebook, Messenger e WhatsApp, a queda do sistema foi se espalhando, chegando ao Instagram e segundo relatos no Twitter (a única rede que permaneceu estável além do Linkedin), ao Youtube, Gmail e a outros apps, inclusive de bancos. Até o início da tarde da segunda, o Telegram ainda estava ativo, mas acabou caindo também, provavelmente devido ao aumento súbito de acessos e novas contas sendo criadas.

De fato, para o usuário comum houve um impacto no seu contato com os amigos, mas e para as empresas?

Em tempos de Pandemia da COVID19, o WhatsApp foi a saída para que muitas empresas passassem a receber pedidos e mensagens dos clientes. A estratégia garantiu as atividades e até mesmo empregos. Isso não aconteceu somente no Brasil, mas em todo o mundo a rede passou a centralizar os contatos, já que as empresas foram obrigadas a fechar as portas por muitos meses.

E agora? Como essas empresas farão contato com os clientes sem o WhatsApp? Este é o ponto da questão.

A monopolização deste meio de comunicação ao mesmo tempo que centraliza, fragiliza o comércio, os negócios e os contatos. As empresas que apostaram as suas fichas na rede podem ter perdido milhões durante as horas da paralização dos serviços. Negócios deixaram de ser firmados. Troca de mensagens entre chefes e colaboradores ficaram atrasadas.

A fuga em massa para o Telegram pode ter colapsado o sistema ou estamos diante de um crise global da Web?

Precisamos nos reinventar novamente.

Precisamos pensar em novas estratégias além do sinal de fumaça.

O dia 4/10 mostrou o quão grande é poder e domínio de uma única empresa ou a vulnerabilidade de milhões?

Na singela visão dessa que vos escreve, acredito que ambos, mas além disso, que o mundo realmente gira em torno de um único eixo, o da www. 

0
7

Comentários (1)

1
M

Mirian Muniz

04/10/2021 17:01

Que Horror!!!

Estamos todos refens de alguns aplicativos.

Precisamos repensar com a maior rapidez sobre o que poderemos fazer daqui para frente e reinventar novos projetos de comunicacao.

Nao podemos ficar vulneraveis a esses sistemaas.

Rio de Janeiro-RJ / Engenharia de Software (UNESA) / Instagram: @paularerj

Brasil