5

Desistir é para os fracos! SERÁ?

#Desperte o potencial #Trabalho Remoto #Equipe Motivada
Nayanne Batista
Nayanne Batista

Minha experiência sobre a transição de carreira para a área de TI e os seus desafios.


Quem já ouviu a máxima: "Desistir é para os fracos (...) Os fortes nunca desistem (...) ou ainda Desistir jamais!? Todos nós, não é mesmo?


Atualmente, utilizo muito meu pensamento crítico para avaliar e concordar ou discordar sobre aquilo que leio, ouço e vejo; mas a associação entre fraqueza e desistência era algo anterior a essa capacidade de analisar os fatos. Era uma crença, tão enraizada, que tornou-se difícil de perceber e ainda mais de refletir sobre ela.


Então, até conseguir elaborar melhor essa informação, eu sempre acreditei nela e segui a vida inteira de acordo com esse lema (desistir jamais!). Mas você pode estar se perguntando: e qual é exatamente o problema deste pensamento? E eu te respondo: é a inflexibilidade. Sim, perceba: "você não pode desistir; nunca; em nenhum caso; em hipótese alguma! Desistir é sinônimo de fraqueza e persistir, sinônimo de força". A confusão ainda permanece, não é mesmo? Então vamos mais a fundo!


Vou mostrar meu ponto de vista e exemplificar como ressignificar esse mindset tem mudado a minha história. Vamos lá!

Eu acredito que você não deva desistir do que faz seu coração vibrar, do que te faz bem, de alcançar sonhos tangíveis. Ok, mas e quando um sonho antigo pelo qual você luta há muito tempo deixa de fazer sentido? E quando aquela profissão escolhida no auge dos seus 17 anos não ressoa com a sua pessoa depois dos 30? Mesmo assim não se pode desistir, para não demonstrar fraqueza? Deve-se prosseguir em algo que não preenche mais apenas para poder bater no peito e dizer: eu não desisto?!


Percebe agora que não faz sentido?

Se esse sonho não encontra mais ressonância no seu ser, se você não está mais inteiro realizando aquela tarefa que outrora você amava, se não está mais feliz cumprindo aquela mesma função ou se simplesmente o mundo mudou (e você mudou com ele) e o que você sonhava tornou-se tão inacessível que perdeu o sentido, então você precisa criar coragem para encerrar o ciclo. Mas como fazer isso se você passou a vida inteira ouvindo que desistir é coisa de gente fraca, fracassada? Você quer ser forte; então continua... Você não quer fracassar, por isso acaba por arrastar situações, empregos e relacionamentos mais do que o necessário. Mas será que vale a pena continuar com uma situação só pelo que ela já significou um dia?


Um livro muito interessante que li ano passado me trouxe essa reflexão de uma forma muito viva. Chama-se "O deserto dos tártaros, do escritor italiano Dino Buzzati. A obra conta a história de um jovem tenente, Giovanni Drogo, em sua primeira missão, no forte Bastiani. Giovanni acreditava ser esta a primeira de muitas oportunidades na sua promissora carreira militar. A princípio, não queria ficar muito tempo no forte, mas os hábitos e algumas peculiaridades o fizeram esperar mais tempo (muito tempo mesmo, desculpe o spoiler). Foi eleito um dos melhores livros do século XX e é, acima de tudo, um livro sobre o passar do tempo, sobre esperanças, sonhos, sobre a espera. Depois dessa leitura, aflorou em mim mais do que nunca essa dúvida: por quanto tempo terei que esperar? (este sonho ainda vale tamanha espera?). 


Então, trazendo para a minha vida... eu queria mudar de profissão e nesse conflito que se instaurou entre mudar (desistir, abandonar, encerrar um ciclo, como queira chamar) ou continuar insistindo em algo que já não me trazia satisfação, eu decidi desistir e sim, me considerei fraca por isso (fraca, fracassada, um zero à esquerda, entre outros.), apesar de ter me esforçado durante a vida toda para atingir esse objetivo, que, no meu caso, era passar num concurso público para ser professora universitária. Em 2020 com a pandemia, os concursos, que já eram bem escassos nessa área, tornaram-se inexistentes; isso somado a minha intuição e reflexão por várias semanas, resultaram nessa decisão. "Mas como assim, você desistiu e jogou pro alto 11 anos de formação acadêmica (graduação + mestrado + doutorado), a experiência como professora e um currículo Lattes de 15 páginas?" Sim! Não foi fácil tomar essa decisão e para isso eu precisei de muita CORAGEM


Então, eu era oficialmente fraca (por ter desistido), mas uma fraca com bastante coragem. Aliás, eu não havia desistido "por desistir", eu estava prestes a seguir outro caminho. Caminho este chamado tecnologia! E eu precisava ter fé e acreditar em mim mesma para enfrentar os desafios dessa nova estrada. Foi aí que percebi que, apesar de fraca (afinal, eu havia desistido), eu tinha algo muito importante: AUTOCONFIANÇA.


E lá fui eu! Na área acadêmica, eu estava acostumada a me aprofundar em temas dos quais já tinha prévio conhecimento e, no campo da tecnologia, vi que ia começar do absolutamente 0 (zero)! Todos aqueles degraus que eu havia subido tão esforçadamente desde 2007, quando entrei na UFCG para cursar Medicina veterinária, até 2018, quando concluí meu doutorado em Ciência e Saúde Animal na mesma universidade, sumiram debaixo dos meus pés. Olhei para trás e não vi degrau algum ... eu estava começando. Olhei para frente e vi o quanto eu teria que percorrer. Voltar esses passos atrás e me ver de novo como aprendiz de algo completamente novo, admitindo que não entendia ainda sobre os conceitos mais básicos e tendo que pedir ajuda diariamente a alguém mais experiente, me fez perceber que sim, eu podia ser fraca (porque eu desisti, lembra?), mas eu tinha HUMILDADE.


Aprender programação é fascinante! Mas não no primeiro dia. Nem no segundo. E no terceiro também não. Você vai se deparar sim com dias de frustração, vai olhar para uma tela preta cheia de códigos que você não faz a menor ideia do que significa, vai assistir um vídeo no YouTube e pensar: meu Deus, em que língua estão falando? E vai terminar de assistir esse vídeo com 30 siglas anotadas num caderninho para procurar saber o que significa depois (31 na verdade, porque a sigla que você foi em busca de aprender com esse mesmo vídeo, você também não entendeu). O seu código não vai funcionar de primeira, nem de segunda, nem de terceira, vamos combinar... Sim, você vai se estressar! Eu passei por tudo isso, um dia de cada vez, entendendo uma linha de código por vez, decifrando o que eu via, lia e ouvia um pouco mais a cada dia... durante dias, semanas, meses, todos os dias, até hoje. Neste processo eu notei que eu podia até ser fraca (é, eu desisti, já sei), mas me sobravam PERSISTÊNCIAFORÇA DE VONTADETOLERÂNCIA AOS ERROS E PACIÊNCIA, muita PACIÊNCIA.


Quando, depois de um tempo, eu consegui me fazer entender e falar a língua que o computador conhecia, aí sim se tornou fascinante. "Olha só o que eu consigo fazer", eu me gabava para mim mesma. Eram coisas básicas, hoje eu sei, mas eu comemorei cada uma delas. Quando aprendi a mexer no terminal, me achei A hacker! Hahaha... Li livros, fiz cursos, bootcamps, comecei a ouvir podcasts e tudo ficava cada vez mais claro; eu já não fazia tanta careta assistindo vídeos dos canais de tecnologia que acompanhava ou ouvindo sobre aquele tal framework novo. O HackerRank (site de desafios) é o site que mais visito hoje e, há alguns meses, eu consegui, depois de ter sido tão ajudada pela comunidade de tecnologia (que, diga-se de passagem, é muito ****), responder em um fórum uma dúvida de alguém que estava começando. Mas, calma aí, eu também não estava começando? Foi quando olhei para trás pela primeira vez neste percurso e vi alguns poucos degraus... como fiquei feliz em saber que, com o pouco que eu sabia, eu já podia ajudar! Como foi boa essa sensação; eu nem me importava mais em ser fraca (por que eu era fraca mesmo?), pois conhecia o poder da COLABORAÇÃO e da COMUNICAÇÃO EFICAZ.


Refletindo sobre isso constatei que, no processo de aprendizado das hard skills (habilidades técnicas) necessárias para conseguir meu objetivo, eu havia desenvolvido mais do que nunca a minha inteligência emocional para conseguir lidar com todos os desafios inerentes à transição de carreira. Eu tinha aprimorado e trazido à tona soft skills valiosas e cheguei a conclusão de que, apesar de ter desistido, eu não era fraca, muito pelo contrário, porque a coragem, autoconfiança, humildade, persistência, força de vontade, tolerância aos erros, paciência, colaboração e capacidade comunicativa que vi em mim me mostraram o tamanho da minha FORÇA e RESILIÊNCIA!


Minha mensagem final para você que também decidiu mudar de rota é: não se culpe, não tenha vergonha da sua história, não dê ouvidos a quem te chamar de louca; você está sim fazendo o melhor que pode. Tenha coragem de desistir de tudo o que te faz mal, de tudo aquilo que não faz mais sentido; não há problema algum em mudar. Você pode mudar! Você pode sim desistir! E, respondendo à pergunta do título: Não! Definitivamente, desistir não é para os fracos! DESISTIR É PARA OS CORAJOSOS!


Nayanne Batista. 15/03/21

9
181

Comentários (9)

1
Felipe

Felipe

19/03/2021 07:29

Wow, parabéns por esse artigo top demais Nayanne, muito bom o seu depoimento!!

1
José Resende

José Resende

18/03/2021 13:43

Que exemplo e história de vida, acredito que esse é o caminho que todos devemos seguir, parabéns pela história e pelas palavras!!

2
Lucas Borges

Lucas Borges

15/03/2021 18:23

Nossa Nayanne Batista que lindo ler esse teu post, sem dúvida não é fácil tomar una

decisão dessa, depois de tudo que você estudou e viveu, realmente tem que ter coragem

para mudar a rota como vc mesmo dsse!

Te desejo muito sucesso, e que continue estudando e indo atrás dos seus sonhos!!

Forte abraço!

2
Joilson Silva

Joilson Silva

15/03/2021 18:24

Carácas Nayanne, Você é INCRÍVEL!

Eu não costumo ler textos tão longos, mas o texto contido aqui é como uma injeção espinhal, da qual vai dando aquele calafrio porque acaba tocando lá dentro do mais profundo sentimento que possamos estar sentido por estar no mesmo percurso que o seu.

Você me deu uma injeção de ânimo da qual acho que nem uma agulha daria a uma pessoa que está tentando se reinventar nesse período pandêmico.

Já vou estar colado em você porque quero chegar lá na frente e lembrar das pessoas que me fizeram sentir um pouco de felicidade no meu processo de transição de carreira quando decidi DESISTIR e não receber o rótulo de fracassado.

"A PALAVRA DESISTIR É SINÔNIMO DE FRACASSO PARA AQUELES QUE PENSAM QUE O RIO NUNCA MUDA O SEU FLUXO"

Obrigado!

3
Lidiana Tedeschi

Lidiana Tedeschi

15/03/2021 18:51

Excelente texto. Insistir é muito diferente de persistir, mas muitas vezes se confundem e é preciso maturidade para ver a diferença entre ambos.


Agradeço por compartilhar sua história, é muito inspiradora. Sem dúvidas, você é muito corajosa!

3
M

Marcus Ungarette

15/03/2021 19:02

Muito legal ler uma postagem dessas, a verdade nua e crua é que o maior representante dos seus sonhos aqui na terra é você mesmo. Se apoiar na comunidade é o caminho sem dúvida e sozinhos chegamos a algum lugar, mais não longe o suficiente para desfrutar do melhor que essa área tem a oferecer.


Fiz a minha transição de carreira ano passado e não me arrependo. Doeu um pouco, mais doía muito mais ficar parado olhando o tempo passar e não fazer nada.


Se quiser me add no linkedin https://www.linkedin.com/in/marcusungarette/


Sucesso !!!!

2
Nayanne Batista

Nayanne Batista

15/03/2021 19:32

Obrigada pessoal, fico muito feliz com o feedback!

Joilson, muito obrigada pelo comentário, de verdade!!!

Sucesso a todos!

2
Emerson Ehing

Emerson Ehing

16/03/2021 01:05

Nossa, que texto maravilhoso. Certamente um dos artigos de melhor conteúdo aqui na DIO. Muitos de nós nos identificamos com as transições, com os diferentes ambientes, com as estranhas paisagens.... Parabéns à sua coragem e à sua determinação, não tenho duvidas que sua nova carreira será promissora e cheia de conquistas. Também já desisti de sonhos, de décadas dedicadas ao que eu achava ser o meu caminho, para depois descobrir que a vida é cheia de caminhos, e o melho é que podemos trilhar muitos deles ao mesmo tempo que crescemos, aprendemos, nos tornando maiores, já que toda experiência é valida, todo o conhecimento somente agrega e toda vontade só nos leva onde queremos chegar. Parabéns!!!!!!

2
Isaias Bueno

Isaias Bueno

17/03/2021 07:26

Eu acho que nós podemos mudar a direção das nossas vidas a qualquer momento, desde que o novo caminho represente a vontade do nosso coração, parabéns pelo texto, motivará muitas pessoas a terem coragem de ir atrás do seus sonhos.

Doutora na área da saúde em transição de carreira para a TI. Desenvolvendo em JavaScript com ReactJS.

Brasil