4

Depoimento de carreira

#Desperte o potencial
Rosemeire Deconti
Rosemeire Deconti

Depoimento de carreira

 

Resolvi compartilhar um depoimento sobre minha carreira.

 

Sempre trabalhei nesta área fantástica que envolve tecnologia, processos, metodologias, ferramentas e principalmente PESSOAS.

 

Comecei cedo graças a ter pais maravilhosos que trabalharam duro e sempre me apoiaram e me formaram para ser uma mulher independente.

 

Não perdi as oportunidades que apareceram, encontrei vários anjos em meu caminho que me ajudaram muito a superar os desafios e nunca desistir.

 

Também tive crises, insucessos, pedras no caminho. Nunca desisti e nunca desistirei.

 

Espero que este artigo possa servir de inspiração para todos. A área de tecnologia é fantástica. O caminho é árduo, porém, muito recompensador em todos os sentidos. O principal é ter em mãos tantos recursos e amigos para uma vida toda.

 

Desejo bons estudos para todos e persistência para alcançar o sucesso!

 

Neste link vocês encontram todos os artigos que publiquei na Digital Innovation One

 

Digital Innovation One - Lista de artigos publicados na DIO

 

1980 – Meu primeiro contato com tecnologia

 

Meu pai trabalhava como marcenerio para um empresa alimentícia. Os melhores clientes dele trabalhavam no CPD (Centro de Processamento de Dados).

 

Então meu pai me levou para conhecer o CPD. Fiquei impressionada com o enorme computador IBM, com as unidades de fita e com as leitoras de cartão perfurado. Isto foi determinante para decidir sobre minha carreira.


1984 – Passei no vestibular para Mackenzie

 

Comecei a cursar Tecnologia em Processamento de Dados. Existiam poucos cursos disponívies na época. Na faculdade as turmas tinham mais muito mais homens que mulheres.

 

Durante este curso estudei entre outras matérias: Lógica de programação, Assembly, Cobol, Fortran e Análise de Sistemas.


1984 – Procura do meu primeiro estágio

 

Meus pais pagavam a faculdades, mas, não era fácil. Então decidi procurar emprego na área.

 

Na primeira tentativa eu passei no teste em uma pequena empresa perto de casa, porém, o dono disse que mulher servia para pilotar fogão.

 

Não desisti, eu tinha que ajudar a pagar minha faculdade.

 

Na segunda tentativa, através do CIEE (Centro de Integração Empresa-Escola) consegui estágio em informática em uma pequena empresa. Com a linguagem, FANCY. Eu comia de marmita no degrau de uma escada.

 

Não desisti. Estava feliz e ajudando a pagar a faculdade. A vida estava melhorando.

 

1984 – Procura do meu primeiro emprego

 

O Centro Acadêmico da faculdade sempre promovia vagas de emprego e eu decidi buscar uma nova oportunidade.

 

Fiz o teste em uma grande empresa nacional para um programa de estágio com efetivação garantida ao final do programa. Mas eu não passei.

 

Decepcionada comentei isto com meu professor de Cobol. Eu não sabia que ele trabalhava nesta empresa. Ele me indicou para trabalhar lá por minha determinação e empenho para aprender Cobol.

 

Fui contratada como programadora Trainee. A vida estava melhorando.

 

Estagiários não eram bem recebidos, pois, eram uma ameaça aos antigos empregados. Mulheres estágiarias, além disso, representavam mais trabalho, pois eram mulheres.

 

Isto não me abalou. Recebi muito apoio daqueles que pensavam de forma diferente. São os anjos de nossas vidas.

 

Eu recebia as especificações dos Analistas de Sistema. Desenhava o fluxo lógico do programa. Entrava com o código Cobol no terminal IBM. O CPD gerava o deck de cartões perfurados e um dia depois eu recebia a listagem zebrada com os erros do código. Isto se repetia até que o programa estivesse completo e sem erros pronto para o teste. Eu trabalhava com Cobol e Assembly.

 

O tempo passou fui promovida até programadora Sênior. Sugiram outras tecnologias para aprender como CICS (Customer Information Control System) para atender o teleprocessamento e Easytrieve para facilitar a geração de relatórios.


1986 – Iniciei como professora Cobol

 

Eu estava para me casar e necessitava ter um ganho adicional e surgiu a oportunidade de dar aulas de Cobol.

 

Um dos alunos da classe não gostou que o professor antigo fosse substituído por uma mulher e pediu que o transferissem para outra turma. Eu não tive dúvida: facilitei a transferência.

 

Não desisti. Continuei com todos os outros alunos que me aceitaram. Concluí o curso e casei. A vida estava melhorando.


1990 – Promovida a Analista de Sistemas

 

Passei a atuar junto a área de negócios desenvolvendo soluções de TI. Visitava os usuários, levanta os requisitos, especificava a solução, passava aos programadores, recebia o código, testava a solução e obtinha a aprovação dos usuários para realizar a implementação.

 

Eu atendia aos processos de produção da fábrica de metais e de chapas de madeira.

 

1990 – Mudei de emprego

 

No final de 1990 surgiu a oportunidade de trabalhar em uma grande empresa multinacional alemã. Participei do processo seletivo e fui aprovada.

 

Comecei como Analista de Sistemas Júnior e era responsável pela manutenção e desenvolvimento de soluções de TI para as áreas de processo de compras, vendas e produção. Tudo era diferente da empresa anterior. Foi um período de grandes mudanças.

 

Porém eu continuava trabalhando com Cobol, CICS, Easytrieve e Assembly.

 

Começaram a dizer que o Cobol iria acabar. Então comecei por conta própria a estudar Clipper e Visual Basic. Eu precisava evoluir.


1997 – A empresa foi comprada

 

Do dia para a noite tudo mudou. Uma multinacional suíça comprou a multinacional alemã. As mudanças foram drásticas.

 

As notícias eram que todos os sistemas seriam substituídos por um sistema chamado SAP. Comecei a estudar tudo o que era possível sobre SAP e entrei em um curso de inglês.

 

SAP significa 'Sistemas, Aplicativos e Produtos para Processamento de Dados’

 

O sistema SAP seria implementado. Fui transferida para o time que faria a implementação.

 

Consultores alemães e americanos juntaram-se ao nosso time. Toda a característica de meu trabalho mudou. Todas as linguagens de programação que eu conhecia não tinham mais importância. O inglês foi essencial. Participei de vários cursos sobre SAP realizados na IBM. Outra época de grandes transformações.

 

Implementamos o SAP em todas as unidades da empresa ao redor do mundo. Todos os módulos do sistema foram implementados. Todos os processos da empresa foram afetados. O computador IBM desceu escada abaixo.

 

Na América Latina tive a responsabilidade de implementar o módulo SAP de Administração da Qualidade. Estive trabalhando com usuários no Brasil, Argentina, Chile, Peru, Colômbia, Venezuela e Guatemala.

 

Alguns usuários aceitavam bem as mudanças e outros nem tanto. Atendi a todos os usuários sem distinção. Continuei firme no meu objetivo de implementação do sistema.


1998 – Promovida a Analista Funcional SAP

 

A partir da implementação se deu início a fase de manutenção e suporte do sistema SAP para toda América Latina e outros projetos começaram a surgir.

 

Tivemos a atualização do BUG do Milênio e revisão de processos e implementações de melhorias.

 

2001 – Promovida a Coordenadora Regional

 

Nesta nova função eu continuava mantendo o módulo QM e fiquei responsável também por Produção, Manutenção e Projetos.

 

Mais processos, mais usuários, mais responsabilidades. Coordenava uma equipe de 3 colaboradores.

 

Novos projetos sugiram e tive a oportunidade de participar em projetos SAP no México, Estados Unidos, Portugal, Alemanha e Tailândia.

 

Depois passei a Consultora Global de Operações para o desenvolvimento de aplicativos SAP.

 

Lidar com culturas diferentes não era tarefa fácil, porém, me ajudou muito a entender o que diversidade. Não desisti. Segui em frente.


2014 – Reestruturação e demissão

 

Em 2014 a empresa sofreu uma forte reestruturação e várias áreas foram eliminadas. O suporte ao SAP foi transferido para uma empresa Global com sede na China. Fui demitida e recebi um pacote para me aposentar por tempo de serviço.

 

Durante meus projetos, acumulei cerca de 135 meses como líder de equipe e 65 meses como líder de projeto usando a metodologia ASAP e conceitos PMBOK.

 

2015 – Atualização profissional

 

Em 2015 decidi mudar minha área de atuação. Sonhava em criar uma plataforma de serviços e iniciei minha atualização profissional estudando .NET e Visual Studio. Comecei a codificação da plataforma.

 

2016 – Trabalhar em uma consultoria

 

Em meados de 2016 tive a oportunidade de trabalhar em uma consultoria global indiana. Inicie como consultora SAP QM resolvendo tickets no Help Desk. Depois de algum tempo tive a oportunidade de coordenar a equipe para atendimento destes tickets.

 

Em meados de 2017 devido a problemas de saúde de minha mãe decidi deixar a empresa.

 

Foi uma decisão difícil, mas, era necessário.

 

2018 – Nova atualização profissional

 

Após tudo estar resolvido voltei a me atualizar para continuar o desenvolvimento de minha plataforma.

 

Conclui um Nanodegree na Udacity para Desenvolvimento Android. Também fiz cursos de UX/UI e Design Thinking.

 

Encontrei a Labora que trabalha para proporcionar oportunidades para o pessoal 50+. Conclui algumas certificações e tive a oportunidade de fazer o Oracle One.

 

Então ... agora eu tenho que estudar melhor o JAVA ... Agora que conheço o Front-End ... Necessito conhecer o Back-End ... Continuo estudando e estou participando em vários Bootcamps na Digital Innovation One.

 

Não tenho previsão de parada. Sou apaixonada por desenvolvimento e tecnologia. Que venham novos desafios.


Conclusão

Tenha objetivos bem claros, trace um plano e não desista nunca!

6
78

Comentários (7)

0
Rosemeire Deconti

Rosemeire Deconti

08/05/2021 11:16

Samuel, Flávio! Gabriel! Cristiane! Felipe e Elba! Muito grata pelos comentários! Bons estudos!


Elba: A parte de segurança é muito importante no mundo da tecnologia da informação, em todas as vertentes, é essencial. Até mesmo para a Internet das Coisas é necessário seguir padrões de segurança. Área muito promissora. Eu creio que você necessita conhecer muito do front-end e back-end para prover serviços de segurança (encontrei algo neste artigo que pode te dar uma idéia geral - 8 Cursos de Segurança da Informação essenciais para o seu currículo | NetSupport). Quanto a análise de sistemas igualmente importante e com vasto campo de atuação. Tente determinar seu objetivo e mantenha foco. Muito sucesso para você!


1
E

Elba Brito

05/05/2021 16:27

Adorei sua trajetória , estou começando mais meio perdida pq quero muito a área de segurança. O que vc me diria para mim ajudar , a parte de analise tb acho legal. Obrigada!

1
Felipe Fernandes

Felipe Fernandes

05/05/2021 15:46

Muito top!!!

1
Cristiane Branquinho

Cristiane Branquinho

05/05/2021 14:56

Isso é uma grande inspiração de que mulheres também podem trabalhar na tecnologia. Sempre fui curiosa e apaixonada por tecnologia, hoje casada com programador e me encontrei nessa área, estou engatinhando ainda, estudando. Tudo tem um começo e é cada passo que chegamos no objetivo.

1
Gabriel Cardoso

Gabriel Cardoso

05/05/2021 14:49

Muito obrigado por partilhar sua história de vida. Com certeza, com sua experiência muitos mais poderão aprender e se inspirar!

1
Flávio Silva

Flávio Silva

05/05/2021 14:24

Muito sucesso!!!

Muito bom contar para nós sua história.


1
Samuel Costa

Samuel Costa

05/05/2021 13:57

Muito legal, obrigado e vamo que vamo!

Apaixonada por tecnologia e informação. Na área desde 1.984 e sem previsão de parada.

Brasil