0

Como eu vejo a LGPD.

Vilquer Oliveira
Vilquer Oliveira

Do ponto de vista de titular dos dados vejo a LGPD, Lei 13.709, com bons olhos e tenho esperança de que ela seja cumprida diminuindo a quantidade de vazamentos e punindo aqueles que tenham tratado ou estocado os dados com desleixo.  


Por outro lado, o de Cientista de Dados, que faz o papel de operador dos dados seja pessoalmente ou para uma empresa, vejo que teremos uma grande responsabilidade sobre estes dados inclusive com obrigação de reparação de danos elencado no artigo 42 da referida lei.


Diante deste fato começo a ter sérias preocupações, não que os dados fiquem mais escassos, mas com a quantidade de dados estocados sem o devido cuidado nas empresas de modo geral, dá para dizer que faz parte de um tipo de cultura empresarial.


Por exemplo, aquelas humildes planilhas guardadas com relatórios onde contém dados pessoais como CPF, nome, relação de consumo etc.

Pode parecer bobo, mas até uma igreja pode manter uma tabelinha com dados sensíveis guardada em um pen drive sem criptografia.


Uma possível solução seria anonimização como definido no art 5º inciso XI:

“anonimização: utilização de meios técnicos razoáveis e disponíveis no momento do tratamento, por meio dos quais um dado perde a possibilidade de associação, direta ou indireta, a um indivíduo”


Mas o que são "meios técnicos razoáveis"? Eu não sei!


O Fato é que estamos diretamente envolvidos nesta mudança de cultura e precisamos proteger o titular dos dados e a nós mesmos como profissionais.


Em tempo: já imaginou usar a base de dados “Titanic” anonimizada?

0
0

Comentários (2)

1
Mauricio Gebrim

Mauricio Gebrim

09/09/2021 00:58

Mesmo fazendo que nem Ab.in, numerando aleatoriamente nas tabelas referências para os agentes como se fossem matrículas temporárias, no cruzamento entre essas chaves secundárias e primárias chegam aos demais atributos dos clientes, de uma forma ou de outra. Creio que em conformidade orientações da COSO, está entre as propostas de gestão de riscos corporativos terceirizar riscos, apólices de seguros ou aumentar as camadas de segurança, apesar que, entre as premissas de riscos, nunca riscos serão 100% resolvidos e toda medida mitigatória cria outros riscos.


Creio que as empresas terão que, cedo ou tarde, colocar profissionais pra dedicação exclusiva à segurança e pra atender essa e outras normativas, inclusive plantando dados falsos pra confundir os bots (ex.: Google) que ficam farejando por aí esses data lakes.

1
Diego Marcelino

Diego Marcelino

08/09/2021 22:44

Sabe o que eu acho mais curioso disso?

Pra gente é normal entender sobre esse conceito, mas isso tá chegando na população que é "leiga" por simplesmente ler o pedido de permissão pra cookies. Isso é ótimo pra nossa área.

Outro dia tive um bate papo insano sobre isso com um senhor que não entende de tecnologia mas tá tentando aderir, entender e utilizar a web. Ele leu o pedido de permissão e isso abriu um mundo de curiosidades pra ele, achei sensacional.

None

Brasil