0

Cloud computing: Privada, Pública, Híbrida ou Multicloud?

Guilherme Neto
Guilherme Neto

Há quatro tipos principais de cloud computing: nuvem privada, nuvem pública, nuvem híbrida e multicloud. A tecnologia de computação em nuvem oferecem três tipos principais de serviços: infraestrutura como serviço (IaaS), plataforma como serviço (PaaS) e software como serviço (SaaS). Entenda a diferença entre as nuvens e os serviços para escolher a opção mais adequada às necessidades da sua empresa.

O tipo de computação em nuvem ou de serviço em nuvem que você vai usar é uma escolha que depende das necessidades específicas de cada empresa. Nenhuma nuvem é igual a outra, nem mesmo quando elas são do mesmo tipo. Da mesma forma, também não há dois serviços de cloud computing usados para resolver o mesmo problema. No entanto, ao entender suas similaridades, você estará melhor informado sobre como as limitações de cada tipo de nuvem e serviços podem afetar o seu negócio.


Qual é a diferença entre as nuvens pública, privada, híbrida e multicloud?

Antigamente, a diferença entre as nuvens públicas, privadas, híbridas e multiclouds era facilmente definida pelo local e a propriedade delas. No entanto, isso não é mais tão simples. Confira abaixo as diferenças entre elas e algumas observações.

Nuvens públicas

Nuvens públicas são ambientes de nuvem geralmente criados em uma infraestrutura de TI que não é de propriedade do usuário final. Alguns dos maiores provedores de nuvens públicas são: Alibaba Cloud, Amazon Web Services (AWS), Google Cloud, IBM Cloud e Microsoft Azure.


As nuvens públicas tradicionais eram executadas off-premises. No entanto, atualmente, os provedores de serviços de nuvem oferecem serviços nos data centers on-premise dos clientes. Com isso, as distinções baseadas em local e propriedade se tornaram ultrapassadas.

Todas as clouds se tornam públicas quando os ambientes são particionados e redistribuídos para vários locatários. A cobrança de taxas deixou de ser uma característica essencial das nuvens públicas. Alguns provedores de serviços de nuvem, como a Massachusetts Open Cloud, permitem que os locatários as usem gratuitamente. A infraestrutura bare-metal usada por provedores de nuvem pública também pode ser extraída e vendida como IaaS, ou desenvolvida e comercializada como PaaS.

Nuvens privadas

Nuvens privadas são geralmente definidas como ambientes de nuvem dedicados a um usuário final. O ambiente geralmente é executado por trás do firewall desse usuário. Todas as nuvens se tornam privadas quando a infraestrutura de TI subjacente é dedicada e o cliente tem acesso totalmente isolado a ela.


Nuvens híbridas

Uma nuvem híbrida é um ambiente de TI aparentemente único criado a partir de vários outros ambientes conectados por redes locais (LANs), redes de área ampla (WANs), redes privadas virtuais (VPNs) e/ou APIs.

As características das nuvens híbridas são complexas, e os requisitos podem variar dependendo da pessoa a quem você pergunta. Por exemplo, uma nuvem híbrida pode ter de incluir:

  • No mínimo, uma nuvem privada e uma nuvem pública
  • Duas ou mais nuvens privadas
  • Duas ou mais nuvens públicas
  • Um ambiente virtual ou bare-metal conectado a, no mínimo, uma nuvem pública ou privada

Mas todo sistema de TI se torna uma nuvem híbrida quando aplicações podem se mover por vários ambientes diferentes mas conectados entre si. Pelo menos alguns desses ambientes devem ser originados de recursos de TI consolidados que possam ser escalados sob demanda. Todos esses ambientes precisam ser gerenciados como um só por meio de uma plataforma integrada de gerenciamento e orquestração.

Multicloud

Multicloud é uma abordagem composta por mais de um serviço e de um fornecedor de nuvem, pública ou privada. Todas as nuvens híbridas são multiclouds, mas nem todas as multiclouds são nuvens híbridas. As multiclouds tornam-se nuvens híbridas quando várias nuvens estão conectadas por alguma forma de integração ou orquestração.

Um ambiente multicloud pode existir propositalmente (para melhor controle de dados confidenciais ou como espaço de armazenamento redundante para recuperação de desastres aprimorada) ou por acidente (normalmente, como resultado de TI invisível). De uma forma ou de outra, ter várias nuvens está se tornando mais comum entre empresas que buscam melhorar a segurança e o desempenho em um portfólio expandido de ambientes.


0
0

Comentários (1)

1
S

Sergio Santos

09/10/2021 18:19

interessante

Passei parte de minha vida trabalhando como comerciante e tambem agricultor

Brasil