0

Carreira de TI depois dos 40?

#Programação para Internet #Consultoria de Contratação #Open Innovation
Carlos Filho
Carlos Filho

Olá galera tudo bom com vocês ?


E uma das dúvidas que chegam com muita frequência é:

Eu sou muito velho(a) pra aprender a programar?

Já vi essa pergunta de pessoas em seus 40, 50 e até 60 e poucos anos. Mas ontem mesmo veio uma pergunta dessa de uma pessoa de 27 anos!

Existem várias razões pra querer aprender a programar: hobby, curiosidade, o fato de muita gente estar aprendendo e várias outras. Mas a principal razão geralmente é mudança de área: a pessoa trabalha com uma coisa, mas quer entrar no mercado de programação.

A resposta curta é não, você não é muito velho pra programar.

Mas vamos lá, vou te dar algumas razões pra isso.

É possível entrar no mercado de trabalho sim

Ok, vamos lá.

Muita gente tem medo do preconceito do mercado quanto a programadores mais velhos. E não dá pra mentir: ele existe.

Veja bem, eu não estou generalizando!

Existem empresas que irão ver que você é um pouco mais velho e talvez não te levarão em consideração como levariam uma pessoa em seus 18-20 anos. Honestamente, não sei a razão disso.

Mas existem empresas que não irão se importar com isso, desde que você demonstre que habilidades e vontade.

Agora, vamos pensar: tendo uma idade mais avançada, o que você tem de diferente dos jovenzinhos?

Contatos

Se você tem anos de experiência em alguma área, com certeza já conheceu muita gente.

E essas pessoas que você conheceu podem te ajudar a encontrar indicações de projetos ou trabalhos ou de repente até uma parceria em uma possível empresa.

Contatos são importantíssimos em qualquer área.

Conhecimento de outras áreas

Software é código, certo? Certo.

Mas pra que você escreve código? Pra resolver um problema de uma área específica. Um problema de negócio, de um nicho.

Se você já trabalha em uma área e quer aprender a programar, é provável que você tenha anos (talvez décadas) de experiência em uma área específica.

Suponhamos que você trabalhe, por exemplo, em um banco com crédito corporativo há 15 anos e conhece praticamente tudo sobre isso.

Programação é um conhecimento a mais que você vai ter na vida. Você não precisa desaprender tudo que aprendeu na área para aprender a programar.

E depois disso, se você se candidatar a uma vaga de programação em um banco você será um programador que manja do negócio. E isso é um puta diferencial.

Eu usei o banco como exemplo, você pode trocar por qualquer outra área em que trabalhe.

Agora, se você não quiser ser um funcionário, pense nos problemas que você pode resolver com software dentro dessa área. Pense que você pode empreender e criar o seu próprio negócio pra tentar resolver um problema que você conhece.

As possibilidades são inúmeras!

Agora, o que você fazer para se destacar?

Aprenda inglês

Essa dica é um pouco batida e serve pra todo mundo.

Apesar de existir uma enorme comunidade brasileira de desenvolvimento de software, inglês é o idioma padrão pra quem quer programar.

As linguagens de programação e sua documentação são em inglês, muitos livros bons são em inglês, se você for trabalhar em um time com pessoas de várias nacionalidades, o idioma que elas vão falar é o inglês.

Aprenda.

Crie o hábito de estudar constantemente

Ok, essa serve pra todos também.

Se você quer ser programar, profissionalmente ou não, não dá pra ser uma pessoa preguiçosa.

Você tem que estudar constantemente. Novas tecnologias e metodologias emergem a todo tempo, e é preciso estar atualizado.


Mantenha-se em dia com as novidades

Além de estudar as coisas a fundo, tente estar em dia com as novidades, lançamentos e novas tendências, mesmo que não vá utilizá-las agora.

Outro lugar muito bom pra ficar informado é o Twitter. Eu tento seguir as pessoas que estão à frente das tecnologias e empresas que eu gosto por lá.

Participe da comunidade

Vá a eventos, conheça as pessoas que trabalham no meio, interaja. O número de eventos de tecnologia tem crescido bastante nos últimos tempos.

Encontre onde estão as pessoas do meio em que você quer se envolver. Existem inúmeros grupos de discussão de tecnologia no Facebook, além de grupos no Whatsapp e Telegram.

É só dar uma pesquisada que você encontra, mas eles estão lá!

E uma das dúvidas que chegam com muita frequência é:

Eu sou muito velho(a) pra aprender a programar?

Já vi essa pergunta de pessoas em seus 40, 50 e até 60 e poucos anos. Mas ontem mesmo veio uma pergunta dessa de uma pessoa de 27 anos!

Existem várias razões pra querer aprender a programar: hobby, curiosidade, o fato de muita gente estar aprendendo e várias outras. Mas a principal razão geralmente é mudança de área: a pessoa trabalha com uma coisa, mas quer entrar no mercado de programação.

A resposta curta é não, você não é muito velho pra programar.

Mas vamos lá, vou te dar algumas razões pra isso.

É possível entrar no mercado de trabalho sim

Ok, vamos lá.

Muita gente tem medo do preconceito do mercado quanto a programadores mais velhos. E não dá pra mentir: ele existe.

Veja bem, eu não estou generalizando!

Existem empresas que irão ver que você é um pouco mais velho e talvez não te levarão em consideração como levariam uma pessoa em seus 18-20 anos. Honestamente, não sei a razão disso.

Mas existem empresas que não irão se importar com isso, desde que você demonstre que habilidades e vontade. Aqui na Caelum mesmo temos um estagiário de 34 anos.

Agora, vamos pensar: tendo uma idade mais avançada, o que você tem de diferente dos jovenzinhos?

Contatos

Se você tem anos de experiência em alguma área, com certeza já conheceu muita gente.

E essas pessoas que você conheceu podem te ajudar a encontrar indicações de projetos ou trabalhos ou de repente até uma parceria em uma possível empresa.

Contatos são importantíssimos em qualquer área.

Conhecimento de outras áreas

Software é código, certo? Certo.

Mas pra que você escreve código? Pra resolver um problema de uma área específica. Um problema de negócio, de um nicho.

Se você já trabalha em uma área e quer aprender a programar, é provável que você tenha anos (talvez décadas) de experiência em uma área específica.

Suponhamos que você trabalhe, por exemplo, em um banco com crédito corporativo há 15 anos e conhece praticamente tudo sobre isso.

Programação é um conhecimento a mais que você vai ter na vida. Você não precisa desaprender tudo que aprendeu na área para aprender a programar.

E depois disso, se você se candidatar a uma vaga de programação em um banco você será um programador que manja do negócio. E isso é um puta diferencial.

Eu usei o banco como exemplo, você pode trocar por qualquer outra área em que trabalhe.

Agora, se você não quiser ser um funcionário, pense nos problemas que você pode resolver com software dentro dessa área. Pense que você pode empreender e criar o seu próprio negócio pra tentar resolver um problema que você conhece.

As possibilidades são inúmeras!

Agora, o que você fazer para se destacar?

Aprenda inglês

Essa dica é um pouco batida e serve pra todo mundo.

Apesar de existir uma enorme comunidade brasileira de desenvolvimento de software, inglês é o idioma padrão pra quem quer programar.

As linguagens de programação e sua documentação são em inglês, muitos livros bons são em inglês, se você for trabalhar em um time com pessoas de várias nacionalidades, o idioma que elas vão falar é o inglês.

Aprenda.

Crie o hábito de estudar constantemente

Ok, essa serve pra todos também.

Se você quer ser programar, profissionalmente ou não, não dá pra ser uma pessoa preguiçosa.

Você tem que estudar constantemente. Novas tecnologias e metodologias emergem a todo tempo, e é preciso estar atualizado.

Pra cursos, sou suspeito pra falar já que trabalho na Alura e Caelum, na minha opinião os melhores lugares pra se fazer cursos do Brasil.

Pra livros, tem a Casa do Código e eu sugiro que sempre fique de olho em títulos em inglês da O'Reilly, mas tem várias outras que você pode encontrar lá na Amazon.

Um site muito bacana pra quem gosta de livros é a Safari Books Online, onde você paga um valor anual e tem acesso a milhares de livros. Sério, é sensacional e vale muito a pena, mas não é barato.

Mantenha-se em dia com as novidades

Além de estudar as coisas a fundo, tente estar em dia com as novidades, lançamentos e novas tendências, mesmo que não vá utilizá-las agora.

Eu costumo olhar diariamente o Hacker News,

Reddit e Lobsters, que são basicamente agregadores de notícias e tudo que é mais quente sempre está lá.

Eu também assino a Hacker Newsletter, que me manda toda sexta um compiladão das melhores notícias que saíram no Hacker News.

Outro lugar muito bom pra ficar informado é o Twitter. Eu tento seguir as pessoas que estão à frente das tecnologias e empresas que eu gosto por lá.

Participe da comunidade

Vá a eventos, conheça as pessoas que trabalham no meio, interaja. O número de eventos de tecnologia tem crescido bastante nos últimos tempos.

Encontre onde estão as pessoas do meio em que você quer se envolver. Existem inúmeros grupos de discussão de tecnologia no Facebook, além de grupos no Whatsapp e Telegram.

É só dar uma pesquisada que você encontra, mas eles estão lá!

0
3

Comentários (3)

1
Vagner Bellacosa

Vagner Bellacosa

09/09/2021 23:57

Lembrando que com a Reforma Previdenciária, infelizmente teremos que trabalhar ate aos 65 anos... entao aos 40 somos crianças.

4
Vagner Gusmão

Vagner Gusmão

09/09/2021 22:20

Excelente artigo, Carlos!


Estou nessa fase de transição e me identifiquei demais com seu texto. Até salvei aqui.


Obrigado pelas dicas.


Abraços

3
Rubens Rangel

Rubens Rangel

09/09/2021 22:24

Muito interessante seu texto!


Parabéns!

sempre disposto a enfrentar as montanhas que vierem pela frente.

Brasil