0

A tempestade perfeita.

Patrick Rinzo
Patrick Rinzo

PREVISÃO DO TEMPO: MUITAS NUVENS !


Tem um ditado que diz que depois de toda tempestade vem o arco-íris, paremos para pensar agora em toda transformação tecnológica que passamos nesses últimos tempos, nada delicada, não é mesmo?? Uma mudança brusca que vem transformando tudo que toca. Porém é incontestável a beleza e praticidade dessas tecnologias. Nesse céu tempestivo um componente fundamental, nuvens!

O termo foi utilizado a primeira vez em em 1997, pelo professor de Sistemas de Informação Ramnath Chellappa mas só ganhou força a partir dos anos 2000 quando empresas grandes como a Google e a Amazon começaram a utilizar o termo “Computing Cloud” para descrever os novos paradigmas de acesso a softwares. Nuvem porque você pode acessá-la em qualquer lugar, seus dados passam a estar em uma rede e não em um computador específico. Podemos enumerar várias vantagens e exemplos desse sistema! Quem nunca teve que trocar um celular e transferir todos os dados para o aparelho novo? Sabe aquela música que você ouve? Aquele filme que você assiste pelo aplicativo? Pois é: Nuvens!

Muitas empresas têm percebido um aumento gigantesco na eficiência dos negócios, com o crescente número de dados em um exponencial cada vez mais difícil de mensurar, ter ambientes de redes que suportem essa demanda e que possam ser acessados a qualquer momento por um analista é a exigência para se competir em vários tipos de mercado.

A Netflix em 2016 migrou praticamente todo o seu serviço para as nuvens com isso consegue produzir muito mais conteúdos e lidar com os picos de uso durante aquele episódio novo de sua série favorita. Eficiência e Flexibilidade são características básicas dessa tecnologia.

  No mercado algumas aplicações de Computing Cloud são bem conhecidas:


SAAS -Software as a Service.

É um serviço pago que oferece muita qualidade aos usuários, os produtos são distribuídos em data online e acessível por qualquer aparelho eletrônico, algumas empresas grandes que fazem uso que podemos citar : a Atlassian, localizada no Texas que ajuda pequenos negócios, a Salesforce com sede principal na California, na qual utilizando-se de inteligência artificial consegue descobrir potenciais clientes e tornar as vendas mais efetivas. A Zoom, que ficou bastante popular nesses tempos de pandemia por transformar a maneira como as pessoas se reúnem virtualmente o qual permite o usuário a salvar vídeos de reunião em nuvens.


  IASS- Infrastructre as a Service

Bastante eficaz, contém os componentes básico da T.I produzindo um ambiente virtual de infraestrutura que pode ser gerenciado totalmente pela internet. Digitalocean, IBM e Datrium são alguns exemplos de empresas que utilizam o serviço.


  PAAS- Plataform as a Service

Oferece ao usuário uma plataforma de Cloud Computing com kits de desenvolvimento e ferramentas de gestão para banco de dados. Desta maneira, empresas não precisam    se preocupar com a infraestrutura subjacente transferindo a preocupação para implantação dos serviços. AWS (Amazon Web Service) bastante conhecida, também faz uso desse modelo.

  Bom, agora que você conhece como a modelagem da nuvem pode ser feita, que tal falarmos sobre alguns tipos? Começaremos pela mais óbvia:


A Nuvem  

Aqui todos os aspectos da aplicação ou foram criadas ou migradas de uma infraestrutura prévia para ela. Redução das necessidade de gerenciamento, arquitetura e escalabilidade é seu ponto forte.

 

Híbrida

Tem a capacidade de se conectar com o serviço que esta na nuvem com aqueles que por conta da soberania, conformidade, custo e interdependência não podem ser transferidos totalmente.

 

On-Premises

É mais conhecida como “nuvem privada”. Pode não oferecer tantos benefícios como as demais no entanto tem a capacidade de oferecer recursos dedicados.


Ok! Ok! Mas você deve estar se perguntando: “e os pontos negativos?” Para se ter acesso é necessária uma conexão potente, e sabemos que muitas regiões do Brasil ainda carecem de uma rede básica de internet e dados em rede também ficam expostos a perigos de ataques cibernéticos. Riscos esses que podem ser contornados com investimentos, que são fundamentais para a evolução e para aproveitar todos os benefícios que a computação em nuvem pode oferecer. Então a dica é, coloque uma roupa adequada e se prepare porque será impossível não se molhar.



Referências:

[1] AWS. 2021. "Tipos de Computação em Nuvem". Disponível em <https://aws.amazon.com/pt/types-of-cloud-computing/>. Acessado em 05 de junho de 2021.

[2] DALEY, S. 2021. "24 top cloud computing examples that keep at our fingertips". Disponível em <https://builtin.com/cloud-computing/cloud-computing-examples>. Acessado em 05 de junho de 2021.

 

 

 


 

0
0

Comentários (0)

None

Brasil